Clique e assine a partir de 9,90/mês
Publicidade

Notícias sobre MTST

Para Guilherme Boulos, “convulsão social” deve ser sinônimo de progresso
Reportagem de 13 de agosto de 2014, intitulada 'Conhaque, mortadela e Boulos', traçou o perfil do chefão do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto
Depois da suspensão da mesada federal doada ilegalmente ao bando de Boulos, acabou a impunidade do fabricante de badernas
Vamos lá. Um fato: a PM reagiu ao ataque. Ao dar início à execução da reintegração, os policiais foram agredidos. E fizeram o óbvio: reagiram!
MTST pega carona no papo-furado da anistia e leva a sua tropa para a rua; de quebra, protesta também contra a PEC dos gastos e a MP do ensino médio
Manifestantes atearam fogo em pneus e pedaços de madeira. Diversas estradas ficaram bloqueadas nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira
Ato reúne, segundo a PM, apenas 8 mil pessoas; é que o povo anda sem saco pra essa gente que se diz sem teto e sem medo
Tropa do sargento Boulos reforça exército do Stédile e ameaça matar meio mundo de rir
MTST tem de ser descredenciado do “Minha Casa Minha Vida Entidades” por usar o programa com objetivos partidários
Senadora paranaense descobre que Dilma foi a primeira presidente sem vice
Os sem-teto de Boulos agora apelam a crowdfunding para arrecadar uma grana; se começarem a respeitar o regime democrático, então, vai ser uma maravilha...
Programa “Minha Casa Minha Vida Entidades” criado por Dilma é um escândalo em si, que fere a Constituição
Invasão do prédio da Presidência foi feita pelos delinquentes políticos urbanos
Guilherme Boulos, o coxinha vermelho, comanda protesto contra novo governo; esquerdistas tentam, sem sucesso, inflamar as ruas
“Há setores do mercado que acham que vão tirar Dilma e vão fazer as reformas estruturais que se precisa para a sociedade brasileira. O escambau. Este país vai ser incendiado por greves, por ocupações, mobilizações, travamentos. Se forem até as últimas consequências nisso não vai haver um dia de paz no Brasil”. Guilherme Boulos, coordenador […]
Manifesto afirma que Dilma tem encampado as reivindicações da elite, que não há mais expectativas de que ela faça uma guinada à esquerda e que, portanto, "as pautas da direita serão enfrentadas nas ruas, sem tréguas e com radicalidade"
Publicidade