Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Zapata, o terceiro militar venezuelano a desertar na fronteira brasileira

"Outros querem sair, mas não é fácil. É preciso muita coragem. Deixei minha casa, meus filhos, tudo pra trás", disse Zapata

Nesta tarde, o sargento da Guarda Nacional Bolivariana, Carlos Eduardo Zapata se tornou o terceiro militar da Venezuela a cruzar a fronteira do país com Pacaraima, em Roraima.

“Vim para o Brasil porque Nicolás Maduro está usurpando um cargo que não é seu. Reconhecemos Juan Guaidó como nosso presidente. Pedimos que nossos companheiros venham para o lado do nosso povo, que está passando fome” afirmou Zapata, o terceiro militar venezuelano a chegar ao Brasil.

Veja também

Ontem, dois sargentos da Guarda Nacional que participaram dos confrontos com venezuelanos na fronteira de Pacaraima já haviam solicitado asilo ao Exército brasileiro. Em entrevista nessa tarde, eles fizeram críticas ao governo Maduro, disseram estar com medo de represálias e garantiram que outros membros da Guarda Nacional Bolivariana também têm demonstrado interesse em deixar seus postos e cruzar a fronteira na direção do Brasil.

“Outros querem sair, mas não é fácil. É preciso muita coragem. Deixei minha casa, meus filhos, tudo pra trás. Mas tenho fé que em algum momento tudo isso vai acabar”, afirmou o sargento Jean Carlos Parra, que desertou ontem a noite na companhia do também sargento Jorge Luiz Gonzales Romero.

Os militares também afirmaram que cruzaram a fronteira fardados, por uma Estrada lateral ao ponto em que estão os venezuelanos da Guarda Bolivariana. “Não sabemos se os militares irão abandonar o governo Maduro. São decisões pessoais. Mas eu tinha muita dor. Não pude mais suportar”, afirmou o sargento Parra