Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Youssou Ndour se candidata à presidência do Senegal

Cantor que conquistou sucesso internacional criou seu movimento político

Por Da Redação - 3 jan 2012, 14h22

O cantor senegalês Youssou Ndour anunciou sua candidatura à presidência do Senegal contra o atual presidente Abdoulaye Wade, nas eleições de 26 de fevereiro.

“Sou candidato”, disse, na noite de segunda-feira, o cantor mais famoso do país, em declarações a sua própria emissora de TV após semanas de especulações sobre seus planos. “É um dever patriótico supremo”, acrescentou, sobre a disputa na qual ele espera utilizar sua fama para derrotar Wade, de 85 anos, que espera obter seu terceiro mandato.

Ndour, de 52 anos, anunciou em um show no fim de novembro ter formado seu próprio movimento político, o Fekke ma ci bolle (“Estou envolvido”, em língua wolof). Apontado pelo The New York Times como “um dos maiores cantores do mundo”, Ndour conquistou sucesso internacional com sua mistura do popular ritmo do Senegal, o Mbalax, com samba, hip-hop, jazz e soul. Ele também tem se envolvido com questões sociais e políticas.

O candidato é dono do grupo de mídia Future Medias, que inclui a estação de rádio RFM, uma emissora de TV e o jornal L’Observateur, frequentemente crítico ao governo de Wade. Ndour surgiu como um forte opositor de Wade, cuja tentativa de conseguir um terceiro mandato recebeu críticas de grupos da sociedade civil, e as tensões levaram a confrontos violentos nos últimos meses.

Publicidade

Rival – Wade foi eleito presidente em 2000 para um mandato de sete anos, e reeleito em 2007 para cinco anos após uma reforma constitucional diminuir o mandato presidencial. Em 2008, o mandato de sete anos foi reintroduzido, levantando dúvidas sobre se Wade teria atingido seu limite de dois mandatos. A oposição diz que sim, ele nega, e o tribunal constitucional emitirá uma decisão sobre isso em janeiro.

(Com agência France-Presse)

Publicidade