Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Warner doará dinheiro a vítimas de massacre em cinema

Estúdio não divulgou quantia, mas já anunciou fundação para distribuir valores

O estúdio Warner Brothers realizará uma doação “substancial” às organizações beneficentes que apoiam as vítimas do massacre que deixou 12 pessoas mortas, sexta-feira passada, em um cinema do estado americano Colorado onde era exibido o filme Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge. A informação é do site The Hollywood Reporter.

Infográfico: Desvende todos os segredos do homem-morcego

A notícia da doação chegou no mesmo dia em que foi anunciado o sucesso em bilheteria do filme, que arrecadou 160,9 milhões de dólares no seu final de semana de estreia nos Estados Unidos – o melhor desempenho de uma produção cinematográfica no país, desde que não sejam levadas em consideração as exibições em 3D.

Contando com as sessões em três dimensões, o novo Batman fica em terceiro lugar no ranking das melhores bilheterias em um fim de semana de estreia. Ele é superado por Os Vingadores (que arrecadou 207,4 milhões em maio) e Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2 (169,2 milhões de dólares). Para ambos os filmes, foram cobrados ingressos mais caros por serem em 3D.

Dinheiro – Ainda não se sabe a quantidade exata que o estúdio doará para ajudar as vítimas do ataque e suas famílias – além dos 12 mortos, 58 pessoas ficaram feridas. Mas foi informado que a Warner entregará o dinheiro ao fundo Giving First (Dar Primeiro), da Community First Foundation (Fundação Primeio a Comunidade), localizada no Colorado.

A fundação se encarregará de distribuir os valores entre outras organizações dedicadas a melhorar a situação dos afetados pelo tiroteio, que aconteceu na cidade de Aurora, próxima a Denver. A Warner também convidou seus funcionários a contribuir com doações para as vítimas.

Leia também:

De cabelo vermelho, atirador se cala em tribunal

Saiba quem são as 12 vítimas de ataque no Colorado

Os ataques mais violentos dos EUA nos últimos 20 anos

(Com agência EFE)