Clique e assine a partir de 9,90/mês

Voos de brasileiros repatriados do Peru saem de Lima no início da tarde

Dois aviões levarão cerca de 500 pessoas a bordo; voos têm como destino o Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo

Por Denise Chrispim Marin e Julia Braun - Atualizado em 20 mar 2020, 17h20 - Publicado em 20 mar 2020, 12h03

Os dois voos que sairão de Lima nesta sexta-feira, 20, com os brasileiros que serão repatriados do Peru, devem decolar no início da tarde. O fechamento das fronteiras do país, determinado pelo presidente Martín Vizcarra por conta da pandemia de coronavírus, deixou mais de 3.700 brasileiros retidos.

Os voos para o Brasil serão operados pela Latam e pela Gol e têm como destino São Paulo. O avião da primeira companhia deve decolar às 13h15 do horário local, enquanto o da Gol estava previsto para sair às 14h45. O horário previsto de chegada no Aeroporto Internacional de Guarulhos é entre 19h e 22h do horário de Brasília.

Ao todo, os dois aviões levarão cerca de 500 pessoas, segundo o embaixador Rodrigo Baena Soares. A operação de repatriação dos brasileiros é realizada de maneira conjunta entre o Ministério de Relações Exteriores e do Turismo, a ANAC, o governo peruano e as companhias aéreas envolvidas.

O governo do Peru conta com o Exército para bloquear as principais vias do país e com a polícia para restringir o movimento dentro das cidades para cumprir a regra de isolamento social, que estarão em vigor pelos próximos 15 dias pelo menos.

Foi autorizada na terça-feira 17 a retirada de estrangeiros ilhados, mas eles só poderão sair do país por meio da repatriação. Até esta quarta-feira 18, brasileiros no Peru queixavam-se de não estar recebendo apoio suficiente da embaixada e dos consulados.

A embaixada brasileira em Lima divulgou em suas redes sociais as listas de passageiros dos dois voos.

Continua após a publicidade

Brasileiros em Cusco

Os brasileiros que serão repatriados nesta sexta saem da capital Lima em direção a São Paulo. Outros turistas que estão no país, contudo, ainda estão com o futuro incerto e não sabem como ou quando retornarão ao Brasil.

É o caso dos brasileiros que se encontram em Cusco, nos Andes peruanos. Os turistas queixam-se de não estar recebendo apoio suficiente da embaixada e dos consulados.

Continua após a publicidade

A VEJA, o Itamaraty afirmou que retirar os cidadãos de Cusco está entre as prioridades de resgate do governo brasileiro. O Ministério de Relações Exteriores disse ainda que a embaixada em Lima está negociando autorização do Peru para que um grupo parta de ônibus da cidade para o Acre, já que a capacidade aérea do local é reduzida pela altitude e poucos pilotos estão autorizados a voar pela região.

Não se descarta, contudo, alternativas como um voo direto para o Brasil ou um voo com conexão em Lima. “A principal dificuldade diz respeito ao aeroporto local, que exige pilotos especialmente treinados e habilitados. Diversas opções estão sendo exploradas em coordenação entre a equipe em Brasília, a Embaixada em Lima, autoridades locais e empresas áreas e de transporte rodoviário”, afirmou a chancelaria.

Publicidade