Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Vocalista do Eagles of Death Metal: ‘Todos devem ter armas’

O integrante da banda cujo show foi alvo de atentado terrorista em Paris afirmou que as restrições sobre o porte de armas ajudaram na ação dos jihadistas

Por Da Redação 16 fev 2016, 18h43

O vocalista da banda Eagles of Death Metal, que se apresentava na casa de shows Bataclan, em Paris, quanto três agressores invadiram o local com armas e bombas e deixaram 89 pessoas mortas em novembro do ano passado, afirmou que as restrições sobre o porte de armas na França ajudaram na ação dos terroristas.

“O controle francês de armas impediu que uma única pessoa não morresse no Bataclan? Se alguém puder responder sim, eu gostaria de ouvi-lo, porque eu não penso assim”, afirmou Jesse Hughes, fiel defensor da liberação do porte de armas, em uma entrevista à emissora francesa iTélé. “Acho que até que ninguém tenha armas, todos devem ter armas”, opinou.

Leia também:

Eagles of Death Metal se pronuncia sobre atentados: ‘Horrorizados’

Exibição de documentário sobre Eagles of Death Metal em festival é cancelada

Bélgica prende 10 pessoas em operação contra célula do Estado Islâmico

O vocalista diz que tem sido incapaz de controlar suas emoções desde os ataques. “Eu não tive nenhum pesadelo e eu dormi bem, mas quando eu estou acordado é quando eu vejo coisas que são pesadelos”, declarou. Em outra entrevista, à agência France-Presse, Hughes, que apoia a candidatura do republicano Donald Trump, afirmou: “Eu não vou mais a lugar nenhum nos EUA sem uma arma. Isso é péssimo. E eu não sou paranoico”.

Nessa terça-feira, a Eagles of Death Metal fará o primeiro show em Paris desde os ataques. A apresentação será na casa de shows Olympia, com ingressos esgotados.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade