Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vladimir Putin ordena suspensão de voos russos ao Egito

O presidente russo acatou o conselho do chefe dos serviços secretos de seu país

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou nesta sexta-feira a suspensão de todos os voos civis do país ao Egito, até que as causas do acidente com o Airbus 321 da companhia russa MetroJet, que caiu no fim de semana na península do Sinai, sejam esclarecidas. A informação foi divulgada pelo porta-voz de Moscou, Dmitry Peskov. O mandatário acatou o conselho do chefe dos serviços secretos russos, Alexander Bortnikov, durante uma reunião extraordinária do comitê nacional antiterrorismo. Especialistas britânicos que atuam nas investigações do acidente disseram acreditar que uma bomba estava no compartimento de bagagens da aeronave.

Ontem, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o premiê britânico, David Cameron, afirmaram que existia a possibilidade de que uma bomba tivesse derrubado o avião russo, matando 224 pessoas. Em resposta, o porta-voz de Moscou rebateu que esta é apenas uma “possibilidade” e que as “investigações não excluem nenhuma hipótese”. “Não sabemos que dados estão sendo usados pelos nossos colegas britânicos para supor que o desastre tenha sido provocado por uma bomba”, criticou o porta-voz, argumentando que Londres não “compartilhou” essas informações. Desde o acidente, no último sábado, a Rússia tem agido com cautela em relação à possibilidade de uma bomba dentro do avião.

Leia também

Avião russo pode ter sido derrubado por uma bomba, diz Obama

Após britânicos, agora EUA também acreditam que EI pode ter derrubado avião no Egito

Grã-Bretanha suspeita que bomba tenha provocado queda do avião russo

Jornais locais divulgaram que os primeiros dados extraídos das caixas-pretas não forneceram ajuda para identificar a causa do desastre. Como precaução, a Grã-Bretanha e a Alemanha ordenaram a suspensão de voos para o Egito e as companhias aéreas deram início hoje às operações para repatriarem turistas do país que estavam no balneário de Sharm el-Sheik. Voos da Easyjet, Monarch, Thomson e British Airways começaram a partir no meio do dia, com autorização apenas para bagagens de mão. Todas as outras bagagens serão transportadas separadamente.

(Da redação)