Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vítimas da repressão na Síria são pelo menos 107

Alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos recebeu convite para visitar país “sob certas condições”

Por Da Redação 26 abr 2011, 08h43

O escritório da alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, informou nesta terça-feira que, segundo os últimos dados, já chegou a “pelo menos” 107 o número de mortos pela violenta repressão exercida pelo governo sírio contra os manifestantes durante o fim de semana.

“Segundo os dados que pudemos obter, o número de vítimas fatais se eleva a pelo menos 107. Temos os nomes destas pessoas, que pereceram na repressão, mas não descartamos que a quantidade de pessoas assassinadas possa aumentar”, assinalou em entrevista coletiva o porta-voz do escritório da alta comissária, Rupert Colville. Ele especificou que a dura repressão levada a cabo pelo regime de Bashar al-Assad causou pelo menos 76 mortes na sexta-feira e outras 31 entre sábado e domingo. “Ainda não temos os dados da segunda-feira, mas sabemos que houve mais mortes causadas pelas forças armadas”, especificou Colville.

O porta-voz revelou ainda que, na semana passada, Navi Pillay recebeu um convite formal da Síria para visitar o país “sob certas condições”. “Ainda estamos estudando a proposta e, sobretudo, as condições. Temos que levar em conta que o convite ocorreu na semana passada e que, durante o fim de semana, a repressão foi feroz”, concluiu Colville.

info-ditadores-4meses
info-ditadores-4meses VEJA

(Com agência EFE)


Continua após a publicidade
Publicidade