Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Violência marca manifestações contra lei de segurança na França

Ao menos 95 pessoas foram detidas em todo o país e 67 membros das forças de segurança ficaram feridos, segundo ministro do Interior

Por Da Redação 6 dez 2020, 15h53

Um total de 95 pessoas foram detidas durante manifestações no sábado 5 na França contra a violência policial e a favor de liberdades sociais, nas quais foram registrados incidentes violentos que deixaram ao menos 67 feridos entre as forças de segurança, informou neste domingo, 6, o ministro do Interior.

Em Paris, onde ocorreu a maioria dos atos violentos, 48 policiais e gendarmes ficaram feridos, disse o ministro Gerard Darmanin em publicação no Twitter. Um bombeiro também ficou ferido ao ser atingido por objetos.

Manifestações contra a violência policial e a favor da liberdade ocorrem há três semanas por revolta com um novo projeto de lei de “segurança global”, que tem em seu artigo 24 a criminalização para quem publicar imagens de policiais em serviço, sob a alegação de que elas poderiam colocar em risco a integridade física e psicológica de agentes da lei em situações críticas.

Grupos de defesa de direitos civis alegam que qualquer restrição à publicação de fotos ou vídeos é uma afronta direta à liberdade de imprensa, além de incentivar a violência das forças de segurança, dificultando assim a eventual punição em caso de excessos e atos de racismo. O primeiro-ministro Jean Castex prometeu que o projeto de lei seria reescrito, mas parte do parlamento deseja que ele seja mantido como está. A decisão foi postergada para 2021.

Além do projeto, um dos estopins para as manifestações foi a divulgação de imagens de um produtor musical negro, Michel Zecler, sendo espancado pela polícia. O vídeo, feito durante a evacuação de imigrantes em uma praça de Paris na última terça-feira, dia 24, impressiona pela brutalidade empregada na ação. O próprio presidente Emmanuel Macron veio a público mostrar sua indignação.

  • Os protestos de sábado atraíram mais de 50.000 pessoas em cerca de 90 manifestações em todo o país, de acordo com o Ministério do Interior.

    Em Paris, a marcha de cerca de 5.000 pessoas começou na parte da tarde no norte da capital, sob um grande dispositivo de segurança, uma semana após um protesto que também terminou em confrontos violentos.

    Os manifestantes atiraram objetos contra as forças de segurança, que responderam com gás lacrimogêneo.

    Continua após a publicidade
    Publicidade