Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Violência das forças de segurança deixa pelo menos 69 mortos na Síria

Pelo menos 69 pessoas, em sua maioria civis, morreram nesta segunda-feira na Síria, a maioria no bombardeio a Homs (centro) pelas forças do regime, que atacaram também Zabadani, perto de Damasco, segundo ativistas.

Em Homs, centro dos protestos, pelo menos 42 civis morreram e dezenas ficaram feridos, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), depois de um bombardeio de violência inédita.

O regime acusou “grupos terroristas” de estarem por trás desses atos de violência.

O bombardeio, que começou de madrugada, teve como alvo os bairros de Jaldiyé, Baba Amro, Inchaat e Bab Sbaa, segundo o Observatório, com sede na Grã-Bretanha.

Na província de Homs, em Rastan, dez pessoas morreram em um bombardeio das forças do regime. Outras duas pessoas também foram mortas nesta província, uma em Qousseir, a outra em Houla.

Enquanto isso, a cidade de Zabadani (noroeste) foi atacada por centenas de blindados do Exército sírio nesta segunda, em meio a “intensos disparos de blindados”, informou o OSDH, que também registrou um ataque à localidade de Daraya, perto da capital.

O Observatório indicou que três pessoas morreram e dezenas ficaram feridas na cidade de Madaya, próxima a Zabadani, depois de “violentos bombardeios” na manhã desta segunda.

Na província de Idleb (noroeste), seis pessoas morreram, segundo o Observatório, incluindo duas mulheres e uma criança após a queda de um foguete em um campo agrícola.

Em Sarghaya, na região de Damasco, dois civis foram mortos. E em Alep (norte), um civil de 45 anos morreu atingido por disparos das forças de segurança, segundo a mesma fonte.

Já na cidade de Bara (noroeste), “grupos terroristas atacaram um posto de controle do Exército, matando três oficiais”, de acordo com a agência Sana.

“Uma explosão provocou a morte de vários terroristas que preparavam bombas artesanais em um edifício” do bairro de Khaldiyé, em Homs, segundo a televisão pública.

A televisão síria registrou a morte de “vários civis e militares em Rastan e em Baba Amro atingidos pelos disparos de grupos terroristas armados”.

Segundo a Sana, que cita fontes oficiais, “as autoridades atacaram” um esconderijo de grupos armados em Duma (nordeste) e “mataram vários terroristas”.

“As Bombas e armas de alguns, de fabricação israelense, aparelhos de comunicação via satélite Thuraya (…) além de equipamentos para induzir ao erro foram apreendidos”, acrescentou a Sana.