Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Vietnã prende 8 envolvidos em caso de 39 imigrantes mortos na Inglaterra

Presos fazem parte de organização de tráfico humano investigada pelas mortes dos migrantes encontrados em um caminhão em Essex

Por Da Redação 4 nov 2019, 13h18

A polícia do Vietnã anunciou nesta segunda-feira, 4, a prisão de oito suspeitos de envolvimento na morte de 39 pessoas, provavelmente migrantes vietnamitas, encontradas em um caminhão frigorífico em Essex, no leste da Inglaterra, no último dia 23 de outubro.

O general Nguyen Huu Cau, chefe da polícia da província de Nghe An, de onde acredita-se que saiu a maioria das vítimas, confirmou que as prisões aconteceram neste domingo 3. Segundo ele, os presos estão ligados a uma rede de tráfico internacional de pessoas.

“Com base no que os suspeitos nos dizem, iniciaremos uma investigação para erradicar essas redes que levam pessoas ilegalmente ao Reino Unido”, disse.

A investigação preliminar, segundo o general vietnamita, apontou que algumas das pessoas envolvidas com a organização de tráfico de tráfico humano devolveram às famílias o dinheiro pago por elas para serem transportadas à Europa. Os valores para entrar ilegalmente no continente variam entre 10.000 e 40.000 dólares.

As províncias de Ha Tinh e Nghe An, lugares de onde as vítimas supostamente teriam vindo, têm uma elevada percentagem de população rural e níveis de desenvolvimento mais baixos do que outras partes do Vietnã. Por isso, muitos dos seus jovens tentam migrar para a Europa em busca de oportunidades.

Continua após a publicidade

As mortes

No dia 23 de outubro, a polícia britânica foi alertada sobre os corpos encontrados em um caminhão estacionado em uma zona industrial de Grays, Essex, a 30 km de Londres. O motorista do veículo, de 25 anos e procedente da Irlanda do Norte, foi detido e indiciado por homicídio.

A imprensa britânica identificou o motorista como Mo Robinson, residente da cidade norte-irlandesa de Portadown, no condado de Armagh. Os corpos encontrados no caminhão são de 31 homens e oito mulheres.

  • Dois dias após a descoberta, um casal foi preso pela polícia inglesa em Liverpool. Joanna Maher, de 38 anos, é suspeita de ser a dona do veículo. Ela, contudo, nega e diz que o caminhão foi vendido para uma empresa irlandesa há um ano. 

    A rota percorrida pelo caminhão antes de chegar ao Reino Unido ainda está sendo determinada. De acordo com a polícia britânica, o reboque do caminhão veio de Zeebrugge, na Bélgica, enquanto a cabine partiu da Irlanda do Norte.

    As autoridades também confirmaram o emplacamento do veículo na Bulgária em 2017, mas afirmaram que o veículo não retornou ao país desde então. “Não há conexão, apenas com as placas”, disse o primeiro-ministro búlgaro, Boyko Borissov.

    (Com EFE)

    Continua após a publicidade
    Publicidade