Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vídeo de guarda-florestal auxiliando caçadores ilegais causa indignação na Argentina

O agente aparece ao lado de dois caçadores comendo peixe e matando um cervo, práticas proibidas na reserva em que trabalha, o Parque Nacional Nahuel Huapi

Um vídeo que mostra um guarda do Parque Nacional Nahuel Huapi, na província de Neuquén, no sul da Argentina, orientando caçadores e indicando a localização dos animais causou indignação no país depois de viralizar nas redes sociais. Nas imagens, Ariel Llul aparece ao lado de dois caçadores comendo peixe do Lago Falkner e matando um cervo, práticas proibidas no local. O vídeo foi postado no Facebook e no Youtube e assistido dezenas de milhares de vezes.

As imagens foram gravadas em março de 2014. Na época, Llul já havia sido condenado pela Justiça argentina por falsificação de documentos e por permitir a entrada de caçadores no parque.

Leia também:

Elefante selvagem semeia pânico na China com três ataques em quatro dias

Elefante invade cidade na Índia. De novo

Em junho de 2013, Llul foi interceptado com três cervos mortos que viviam no Nahuel Huapi. Na operação foram descobertos ainda documentos falsificados de acesso ao parque. Esses documentos eram autorizações falsas para a caça dentro do parque, que era apresentado como uma propriedade particular.

Contudo, a decisão foi revogada pelo Tribunal Superior da Justiça (TSJ) de Neuquén um ano depois e Llul foi absolvido de todas as acusações. A corte considerou que, apesar das ações do guarda, também foram cometidas irregularidades na perícia dos documentos.

(Com agência EFE)