Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Vice-presidente da Colômbia denuncia tentativa de atentado

Primeira mulher negra a alcançar o cargo relatou nas redes sociais que materiais explosivos foram encontrados por sua equipe de segurança

Por Da Redação
Atualizado em 10 jan 2023, 19h05 - Publicado em 10 jan 2023, 18h55

A vice-presidente da Colômbia, Francia Márquez, afirmou nesta terça-feira, 10, que sua equipe de segurança encontrou “um artefato com mais de 7 quilos de material explosivo” na calçada de sua residência em Suárez, no departamento colombiano de Calca.

À imprensa, Márquez garantiu que os explosivos foram destruídos de maneira controlada por uma equipe especializada, e um relatório feito por forças da segurança mostram que o objetivo era atacá-la. 

A vice-presidente tinha planos de visitar a família durante três dias, porém, após a equipe de segurança fazer uma varredura no local antes do encontro, o material explosivo foi encontrado. 

Continua após a publicidade

+ Quem é Francia Márquez, a primeira vice-presidente mulher da Colômbia

“Com base nas características e na localização que o artefato foi encontrado, o pessoal de inteligência e segurança concluiu que se trata de um ataque óbvio contra a vice-presidente”, diz o relatório.

Márquez é a primeira mulher negra a se tornar vice-presidente da Colômbia. Mãe solteira, ela trabalhava como empregada doméstica e se dedicou durante anos à carreira de ativista ambiental. Ela  chegou ao cargo depois da vitória de Gustavo Petro, o primeiro presidente colombiano de esquerda.

Continua após a publicidade

“No entanto, não pararemos de trabalhar dia após dia, até atingir a paz total que a Colômbia sonha e as necessidades. Não desistiremos até que em cada território seja possível viver em verdadeira harmonia”, reagiu a vice-presidente em seu Twitter .

+ Lula e dirigentes de esquerda cumprimentam Petro por vitória na Colômbia

A Colômbia tem uma longa história de violência política e assassinatos que tenta se desvincular. Em 1990, na campanha presidencial, os três candidatos que concorreram às eleições foram mortos. Já em 2002, um postulante ao cargo de chefe do Executivo sofreu um atentado com explosivos, porém saiu ileso. Márquez também já foi agredida, ameaçada e assediada ao longo de sua carreira política.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.