Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vice-premiê britânico exige análise sobre prisão de David Miranda

Em artigo publicado no 'The Guardian', Nick Clegg diz que é preciso verificar o uso da lei antiterror e estudar se as normas devem ser ajustadas

Por Da Redação 24 ago 2013, 12h08

O vice-primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Nick Clegg, pediu que sejam feitas verificações urgentes sobre a legalidade da detenção do brasileiro David Miranda, que ficou por nove horas no aeroporto de Heathrow, em Londres, sob as leis antiterrorismo. Clegg disse neste sábado que não foi consultado antes da detenção de Miranda, namorado do jornalista Glenn Greenwald, que escreve do Brasil para o Guardian e publicou matérias com base em documentos vazados por Snowden, ex-prestador de serviços para a Agência Nacional de Segurança dos EUA.

Leia mais:

Leia mais: Brasileiro detido em Londres leva caso à Justiça britânica

Miranda transportava, no domingo passado, documentos fornecidos por uma jornalista que mora em Berlim, também ligada a Snowden, para Greenwald. O brasileiro foi liberado sem acusações, mas teve confiscados seu computador, telefone, um disco rígido e cartões de memória. Na quinta-feira, a polícia disse que os documentos eram “muito sensíveis” e, se divulgados, poderiam colocar vidas em risco.

Em artigo publicado no jornal The Guardian, que pagou a viagem de David Miranda, Clegg pediu explicações sobre o caso. “É extremamente importante que o revisor independente (…) informe rapidamente se este foi um uso legítimo da lei (antiterrorismo) e se essa legislação deve ser ajustada”, escreveu.

(Com Reuters)

LEIA TAMBÉM:

Scotland Yard diz que detenção de brasileiro foi ‘totalmente legal’

Editor diz que governo forçou ‘Guardian’ a apagar dados

Continua após a publicidade
Publicidade