Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Versão oficial da morte de Neil Heywood é questionada

Homicídio causou maior escândalo político da China nas últimas duas décadas

A versão oficial da morte do empresário britânico Neil Heywood, pivô do escândalo envolvendo Bo Xilai, foi questionada por um proeminente cientista forense na China, informou nesta quinta-feira a rede BBC. Bo foi afastado da cúpula do Partido Comunista e sua mulher, Gu Kailai, foi condenada à prisão perpétua pelo homicídio. Na segunda-feira, o braço-direito de Bo, Wang Lijun, foi condenado a 15 anos de prisão por envolvimento no caso.

Leia mais:

Leia mais: O teatro político por trás do caso Bo Xilai

Desde o início, a morte de Heywood esteve cercada de dúvidas. Inicialmente, a causa de morte era um ataque cardíaco provocado por excesso de álcool. Em fevereiro, no entanto, Wang acusou Bo pela morte do britânico, que foi encontrado morto em um quarto de hotel em novembro de 2011. A causa: envenenamento por cianeto.

No entanto, segundo o cientista forense Wang Xuemei, que trabalha na mais alta promotoria da China, não há evidências de que Heywood morreu por envenenamento de cianeto. Essa causa provocaria asfixia, espasmos, ataque cardíaco e deixaria sua pele e sangue vermelho brilhante, o que os investigadores perceberiam rapidamente. Além disso, um simples teste para cianeto é uma prática comum nos julgamentos na China, mas nenhum foi apresentado durante o julgamento da morte de Heywood.

O caso – Ex-chefe de polícia de Chongqing quando Bo Xilai era secretário-geral do Partido Comunista chinês na cidade, Wang Lijun detonou o maior escândalo político do país nos últimos anos depois de ter se refugiado no consulado dos EUA em Chengdu, em 6 de fevereiro deste ano.

Três dias depois, ele deixou a legação diplomática americana “por vontade própria”, segundo a imprensa estatal chinesa. No mesmo dia, foi publicada uma carta atribuída a Wang na qual ele denunciava Bo Xilai por corrupção e ligação com o crime – na época, Bo era um dos políticos com maior projeção na China e, desde então, caiu em desgraça política.

Wang Lijun que também sugeriu que a morte do empresário britânico Neil Heywood, em novembro de 2011, em Chongqing, não tinha sido um acidente. Após as denúncias, Bo Xilai foi destituído de seu cargo e, quase de forma simultânea, sua esposa, Gu Kailai, foi acusada pelo homicídio de Heywood – no mês passado, ela foi condenada à pena de morte pelo assassinato, mas teve a pena suspensa por um período de dois anos, punição que na China costuma resultar na prisão perpétua.

Entenda o caso Bo Xilai: