Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Venezuela expulsa embaixador espanhol após sanções da UE

Governo acusa Espanha de receber instruções dos Estados Unidos para assumir a "liderança da conspiração europeia contra a Venezuela"

A Venezuela declarou nesta quinta-feira o embaixador espanhol no país “persona non grata” e o expulsou do país. O anúncio foi feito dias após a União Europeia (UE) impôs sanções contra altas autoridades do governo socialista.

O ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, afirmou que a medida foi causada por “contínuas agressões e repetidas interferências nas questões internas do nosso país pelo governo espanhol”.

A Venezuela já havia convocado para consulta seu embaixador em Madri, em resposta às sanções impostas pela UE. Nicolás Maduro responsabiliza o governo de Mariano Rajoy pela medida.

Caracas acusa Rajoy de ter recebido “instruções infames” do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante uma reunião em 26 de setembro em Washington para “submeter-se aos seus projetos em relação à Venezuela, comprometendo-se a assumir a liderança da conspiração na Europa”.

No final de 2017, a Venezuela também declarou persona non grata e expulsou os embaixadores do Brasil e do Canadá.

No caso brasileiro, o governo de Maduro afirmou que a medida seria mantida “até que se restitua o fio constitucional que o governo feriu” no Brasil. O Canadá foi incluído “por sua permanente, insistente, grosseira e vulgar intromissão nos assuntos internos da Venezuela”.

(Com Reuters)