Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Venezuela diz ter capturado espião americano que planejava ataque

No mês passado, dois americanos foram condenados a 20 anos de prisão por uma tentativa de incursão armada no país em maio

Por Julia Braun 12 set 2020, 09h19

Um suposto espião americano foi preso perto de duas refinarias da Venezuela, depois que autoridades desmantelaram um plano para “ocasionar uma explosão” em outro complexo de refino, anunciou nesta sexta-feira 11 o presidente Nicolás Maduro.

“Capturamos ontem um americano espionando no estado Falcón as refinarias de Amuay e Cardón”, do centro de refino de Paraguaná (noroeste), anunciou o presidente em pronunciamento na TV. “Trata-se de um marine que prestou serviços em bases da CIA no Iraque e foi capturado com armamento pesado e grande quantidade de dólares em espécie.”

A prisão acontece depois que autoridades “descobriram e frustraram, na última quarta-feira, um plano para causar uma explosão” na refinaria de El Palito, a mais próxima de Caracas, localizada no estado Carabobo, prosseguiu Maduro, que não informou detalhes do local de reclusão.

No mês passado, os americanos Luke Alexander Denman e Airan Berry foram condenados a 20 anos de prisão na Venezuela, acusados de terrorismo, entre outros crimes, por uma tentativa de incursão armada pelo país em maio. Os Estados Unidos negaram qualquer participação na ação.

  • Horas antes, o governo Maduro anunciou um “plano de contingência” para regulamentar o abastecimento de combustível frente à escassez de gasolina que o país enfrenta. “É uma guerra de vingança do império gringo contra a Venezula, para impedir que o país produza todos os derivados de petróleo”, expressou o presidente.

    A Venezuela vem passando por uma grave escassez de gasolina há vários dias, com enormes filas em postos de combustíveis em todo o país, que possui as maiores reservas comprovadas de petróleo de todo o mundo.

    Esta é a segunda grande escassez de combustível que a Venezuela enfrenta em 2020. A primeira ocorreu entre março e abril e terminou quando o país comprou do Irã uma quantidade de gasolina que nunca foi revelada.

    Embora a Venezuela não divulgue há anos quantos barris de petróleo produz por dia, várias fontes estimam que atualmente o total seja de 330.000 a 400.000, números distantes dos mais de 3 milhões de barris que produziu na última década.

    (Com AFP e EFE)

    Continua após a publicidade
    Publicidade