Clique e assine a partir de 9,90/mês

Veneza fecha praça de San Marco por inundações

Água alcançou 1,54 metro de altura nesta sexta-feira e nível da enchente pode subir ainda mais ao longo do dia

Por Da redação - 15 Nov 2019, 09h59

As inundações em Veneza obrigaram o governo local a fechar nesta sexta-feira, 15, a praça de San Marco, um dos principais pontos turísticos da cidade italiana. A situação ainda pode piorar ao longo do dia, com expectativa de que a água alcance a marca de 1,60 metro de altura.

Por volta das 11h30 do horário local (8h30 em Brasília), a inundação alcançou 1,54 metro de altura. Além disso, segue o alerta pelos fortes ventos que estão levando a água para dentro de toda a cidade.

Os funcionários da prefeitura retiraram as passarelas que são utilizadas para que se cruze a praça de San Marcos, porque com a inundação, as estruturas começaram a flutuar, o que poderia colocar as pessoas em risco. O serviço de transporte público está suspenso, e as escolas e creches estão fechadas pelo quarto dia consecutivo.

Na noite de terça-feira 13, Veneza registrou uma histórica “acqua alta” (maré alta), com um pico de 1,87 metro, o segundo recorde histórico, após o de 4 de novembro de 1966 (1,94 metro), danificando monumentos culturais, empresas e residências.

Continua após a publicidade

Nesta quinta-feira 14, o Conselho de Ministros da Itália decretou estado de emergência em Veneza e aprovou um montante de 20 milhões de euros (92 milhões de reais), como primeira ajuda para lidar com a crise. Cada morador afetado receberá 5.000 euros (23.000 reais), e empresários e comerciantes 20.000 euros (92.000 reais).

Outra grande preocupação é a situação da Basília de San Marcos, que, por estar em um dos pontos mais baixos da cidade, vem sendo fortemente atingida pelas inundações. Na última terça-feira, a cripta, onde estão os sarcófagos dos patriarcas, além de mármores e mosaicos históricos, ficaram debaixo da água.

(Com EFE)

Publicidade