Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vendas de suvenires de candidatos são barômetro eleitoral

Além das campanhas oficiais, lojas de lembranças e vendedores ambulantes e on-line também aproveitam esse nicho de mercado a cada ano das eleições

A venda de suvenires dos candidatos à Presidência americana Barack Obama e Mitt Romney também podem ser uma previsão do resultado da disputa nas urnas. Além das campanhas oficiais, as lojas de suvenires, os vendedores ambulantes e sites de venda on-line também aproveitam esse nicho de mercado. É possível encontrar calendários, adesivos, bótons, ímãs, enfeites de carro e artigos de bebê. O rosto do candidato ou o logotipo da campanha podem ser impressos na superfície de qualquer objeto.

Leia também:

Leia também: Urnas são abertas em 36 estados; votação só termina na 4ª

Em Washington, numa loja de lembranças que fica perto da Casa Branca, Andrew Gallager, o gerente, conta que em anos eleitorais as vendas disparam e, embora os lojistas comprem quantidades iguais de mercadorias dos dois candidatos, o público é quem define a demanda. No estabelecimento de Gallager foi instalado um posto de votação eletrônica em que os clientes podem registrar, com um código, que tipo de artigo foi comprado. Isso serviria como um indicador das preferências dos eleitores. O comerciante diz que o estabelecimento é “apolítico”, mas segundo as pesquisas da sua “urna fictícia”, Obama vai vencendo com pequena margem de 50,9% contra 49,1% de Romney.

“Desde 1988 não erramos em nenhum ano”, afirma Gallager. “Bom, em 2000 acertamos no voto popular”, corrigiu, ao se lembrar de que o republicano George W. Bush venceu o democrata Al Gore após uma longa disputa pela apuração dos votos da Flórida. O comerciante acredita que as pessoas querem mostrar a simpatia por seu candidato e “ter uma lembrança da época”. Sendo assim, o maior volume de vendas é esperado para janeiro de 2013, quando o presidente eleito assumir seu cargo em uma grande cerimônia em Washington.

Saiba mais:

Saiba mais: Quem, de fato, vai escolher o próximo presidente dos EUA

Oficiais – As campanhas também venderam seus próprios produtos oficiais como uma alternativa para arrecadar fundos. Na loja virtual de Romney há camisetas com o lema Believe (Acreditar), ou a mensagem Vote, com o elefante-símbolo do partido, por em média 30 dólares (cerca de 61 reais). Para os mais originais, há artigos como uma corrente de prata com um pingente com o R de Romney, também por 30 dólares, ou um bóton de 15 dólares. Entre as lembranças de Obama, há broches em prata e ouro com o nome de sua esposa, Michelle, por 35 dólares, um garfo de churrasco por 40 dólares e roupas infantis por 20 dólares.

Há também adesivos e ímãs a partir de 5 dólares com todos os tipos de frase, como Canhotos por Obama, Hipsters (‘moderninhos’) por Obama ou Mulheres por Mitt, Veteranos por Romney e Católicos por Romney. De acordo com uma análise dos dados financeiros das campanhas realizada pelo jornal USA Today, os seguidores de Obama compraram quatro vezes mais camisetas, xícaras e adesivos para o carro, entre outros produtos. A publicação revelou em setembro que a campanha democrata havia investido 6,7 milhões de dólares nesse tipo de produto para a venda posterior, enquanto a de Romney havia gastado 1,6 milhão.

(Com agência EFE)