Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vegana é condenada por comemorar morte de açougueiro na França

Mulher postou no Facebook que não sentia compaixão pela morte ‘de um assassino pelas mãos de um terrorista’, em referência à vítima, morta em um atentado

Por EFE - 29 mar 2018, 19h31

A Justiça da França condenou nesta quinta-feira uma mulher vegana a sete meses de prisão por apologia ao terrorismo, depois que ela comemorou em uma rede social a morte de um açougueiro no atentado jihadista de 23 de março em um supermercado em Trèbes, no sul do país.

“Vocês se chocam com o fato de um assassino morrer pelas mãos de um terrorista? Eu não. Tenho zero compaixão por ele (o açougueiro). Às vezes, há justiça”, publicou a mulher no Facebook três dias depois dos ataques que causaram mortes em Carcassonne e Trèbes. O post recebeu diversas críticas e foi apagado logo em seguida.

Esta condenação se soma à formulada contra Stéphane Poussier, antigo candidato do partido de esquerda França Insubmissa, que comemorou o assassinato nesse mesmo ataque do coronel Arnaud Beltrame, considerado um herói nacional por ter se oferecido para ser trocado por uma refém do jihadista Radouane Lakdim.

Lakdim, um franco-marroquino de 25 anos de idade, foi abatido pela polícia durante a dramática tomada de reféns no supermercado em Trèbes. Ele garantiu que atuava em nome do Estado Islâmico.

Continua após a publicidade

O atentado foi o ataque jihadista mais grave na França em quase dois anos.

Publicidade