Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vazamento de petróleo pode ser o dobro das estimativas anteriores

Até 40.000 barris por dia estariam vazando da plataforma petrolífera no Golfo do México

Até 40.000 barris de petróleo podem vazar diariamente da base da plataforma da empresa British Petroleum (BP), que explodiu no Golfo do México, no dia 20 de abril. O número equivale a mais do que o dobro das previsões anteriores, que variavam de 12 a 19.000 barris por dia.

Os novos dados, divulgados pela US Geological Survey, ligada ao governo americano, foram coletados antes da instalação, no dia 3 de junho, de um sistema de contenção do petróleo vazado através de um funil pela BP. A petroleira afirma já conseguir desviar e recolher em navios mais de 15.000 barris por dia. A intenção é coletar até 28.000 barris por dia.

“A menor estimativa que estamos prevendo e que os cientistas pensam ser possível é provavelmente de 20.000 barris, e a maior é de pouco mais de 40.000”, afirmou à imprensa Marcia McNutt, diretora do instituto geológico americano e responsável por uma equipe que avalia as consequências do vazamento.

Em pauta – O presidente dos EUA, Barack Obama, convocou o presidente da empresa britânica, Carl-Henric Svanberg, à Casa Branca, no próximo dia 16, para discutir o problema. “O derramamento da BP Deepwater Horizon é o maior desastre ambiental da história de nossa nação”, lê-se em uma carta dirigida a Svanberg e escrita por Thad Allen, almirante chefe da Guarda Costeira americana.

“Solicito que você mesmo e todo o responsável idôneo da BP reúnam-se com altos funcionários da administração na quarta-feira, 16 de junho de 2010, para discutir temas relacionados à maré negra”, escreve o almirante. “A BP é financeiramente responsável”, acrescenta Allen, que é o responsável por controlar os esforços da administração de Obama para responder à catástrofe no Golfo do México.

O encontro ocorrerá um dia após Obama retornar de uma viagem a Mississipi, Alabama e Flórida, estados atingidos pela mancha de óleo. Neste final de semana, o premiê britânico, David Cameron, deverá se encontrar com Obama para também tratar da questão.

(Com agência Estado e France-Presse)