Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vaticano: papa Francisco vai cortar bônus de funcionários

Geralmente, após a morte de um sumo pontífice e a eleição de seu sucessor, muitos empregados da Santa Sé recebem gratificação de cerca de 1.000 euros

Por Da Redação - 18 abr 2013, 12h18

O papa Francisco rompeu mais uma tradição ao decidir cortar o bônus concedido aos 4.000 funcionários do Vaticano por ocasião da chegada de um novo pontífice. A decisão inédita de renunciar, tomada em fevereiro por Bento XVI, somada às dificuldades das finanças do Vaticano, obrigaram o novo papa a eliminar a gratificação de cerca de 1.000 euros para os empregados da Santa Sé por ocasião da morte do papa e eleição de seu sucessor.

Leia também:

Por que Francisco será diferente dos outros papas

Argentinos relembram arcebispo que inicia pontificado

Continua após a publicidade

Saiba mais:

Francisco cria grupo de cardeais para estudar reforma

Palavra e estilo de vida de clérigos são ‘inconsistentes’

(Com agência France-Presse)

Publicidade