Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Vaticano assina acordo e oficializa o reconhecimento do Estado da Palestina

Governo de Israel diz que a medida foi um "passo apressado" e que poderá criar problemas para as futuras relações diplomáticas com o Vaticano

Por Da Redação 26 jun 2015, 16h47

O Vaticano assinou nesta sexta-feira o primeiro acordo com o Estado Palestino. O tratado cobra “decisões corajosas” para acabar com o conflito entre israelenses e palestinos e pede uma solução que contemple os interesses dos dois Estados. Com a assinatura do pacto, que trata das atividades da Igreja Católica nas áreas controladas pela Autoridade Palestina, o Vaticano torna oficial o reconhecimento da Palestina, que vigora desde 2012.

Leia também:

Israel e Hamas mantêm diálogo indireto para trégua de longo prazo

ONU: Israel e palestinos cometeram possíveis crimes de guerra em Gaza

Acordo de paz entre Israel e Palestina traria US$ 173 bi às duas economias, diz estudo

O arcebispo Paul Gallagher, ministro das Relações Exteriores do Vaticano, disse esperar que a assinatura do acordo simbolize um “estímulo para trazer um fim definitivo para o longo conflito israelense-palestino, que continua causando sofrimento para ambos lados”. O ministro do Exterior palestino, Riad Al-Malki, declarou que o pacto é importante para ajudar no “reconhecimento do direito do povo palestino à autodeterminação, liberdade e dignidade em um Estado independente, livre das algemas da ocupação”.

O governo de Israel, no entanto, lamentou a decisão do Vaticano. “Este passo apressado prejudica o avanço de um acordo de paz e o esforço internacional para convencer a Autoridade Palestina a retomar as negociações diretas com Israel. Israel não pode aceitar determinações unilaterais que não levem em conta seus interesses essenciais e o status especial e histórico do povo judeu em Jerusalém”, disse, por meio de uma nota, o porta-voz da chancelaria israelense, Emmanuel Nahson. O ministério declarou que avaliará como o acordo implicará nas futuras cooperações diplomáticas entre Israel e o Vaticano.

(Com agências Reuters e EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês