Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

United pede desculpa por funcionário que empurrou passageiro idoso

Companhia aérea se manifestou após divulgação de vídeo captado por câmera de segurança

Por Da redação Atualizado em 14 jun 2017, 12h47 - Publicado em 14 jun 2017, 12h46

A companhia aérea United Airlines pediu desculpas nessa terça-feira após a divulgação de um vídeo em que um funcionário aparece empurrando um passageiro idoso durante uma discussão sobre um bilhete de embarque. O incidente aconteceu há dois anos no aeroporto de Houston, no Texas, mas veio à tona apenas neste mês durante audiência de ação judicial movida pela vítima.

A emissora KPRC, de Houston, teve acesso ao vídeo registrado por uma câmera de segurança do aeroporto em julho de 2015 e anexado ao processo. As imagens mostram o funcionário empurrando Ronald Tigner, de 71 anos, que permaneceu imóvel no chão por vários minutos. A vítima entrou com ação de negligência contra a United e dois funcionários da companhia aérea, e pede indenização de 1 milhão de dólares.

  • Tigner afirma que o incidente começou quando pediu a funcionários um novo bilhete de embarque, pois o que ele possuía não estava legível. O passageiro teria feito “inúmeras tentativas” de solicitar um novo bilhete, mas os funcionários se recusaram a atendê-lo, insistindo para que Tigner se dirigisse à área de embarque.

    Na área de segurança do aeroporto, no entanto, autoridades barraram o passageiro em função da má qualidade da impressão do bilhete. Segundo o advogado da vítima, Tigner voltou para solicitar um novo ticket, mas foi recebido por risadas e ofensas dos funcionários Alejandro Anastasia e Ianthe Phillips-Allred.

    De acordo com a imprensa local, Tigner reagiu dizendo “tira esse sorriso da cara” para Anastasia, que respondeu com um palavrão e “repentina, inesperada e violentamente feriu” o passageiro.

    Desculpas

    Em resposta à divulgação do vídeo, dois anos após o ocorrido, a United divulgou uma nota afirmando que o comportamento do funcionário é “completamente inaceitável” e “não reflete nossos valores e compromisso de tratar todos os passageiros com respeito e dignidade”. A empresa pediu desculpas e informou ainda que o funcionário “não está mais em nossa companhia”.

    A empresa também responde ao processo relacionado ao incidente em que um passageiro foi arrastado para fora do avião no aeroporto de Chicago em abril deste ano.

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade