Clique e assine a partir de 9,90/mês

Últimos rebeldes em Ghuta Oriental negociam deixar enclave

Insurgentes desmentem versão da Rússia, segundo a qual o grupo já estaria pronto para abandonar a região

Por Da redação - Atualizado em 26 Mar 2018, 21h45 - Publicado em 26 Mar 2018, 20h22

O último grupo rebelde ainda lutando na região de Ghuta Oriental, na Síria, informou nesta segunda-feira que está tentando negociar um fim ao ataque do Exército. A afirmação contradiz a versão da Rússia, segundo a qual os insurgentes já estariam prontos para deixar o bastião próximo a Damasco.

Todos os outros grupos rebeldes da área concordaram em entregar seus territórios mediante acordos com Moscou, aliada do governo. Isso deixa o presidente sírio, Bashar Assad, à beira de sua maior vitória sobre os rebeldes em mais de um ano.

Mas o grupo Jaish al-Islam ainda mantém o controle da cidade de Duma. “As negociações ainda estão em andamento, sem terem chegado a um acordo final até este momento”, disse o porta-voz dos rebeldes, Hamza Birqdar, em uma mensagem publicada em uma rede social.

Mais cedo nesta segunda-feira uma autoridade da Rússia disse que o grupo sinalizou durante conversas que está disposto a abandonar as armas. “(Isto) é uma mentira, carece de verdade”, disse Birqdar. “Uma tentativa de insistir no deslocamento forçado será catastrófica”, acrescentou.

Continua após a publicidade

Os combatentes da facção se chocaram com o Exército sírio na região de Duma nesta segunda-feira, disse o Observatório Sírio de Direitos Humanos, grupo de monitoramento sediado no Reino Unido, e o Exército usou artilharia na cidade.

Conforme os acordos mediados pelos russos, dezenas de ônibus partiram da área desde quinta-feira transportando combatentes de outros grupos, suas famílias e civis que não querem voltar a viver sob o governo Assad. Eles se dirigem a áreas da oposição no noroeste do país.

(Com Reuters)

Publicidade