Clique e assine a partir de 9,90/mês

Coronavírus: UE propõe fechar fronteiras do bloco por 30 dias

Medida será discutida em teleconferência com todos os líderes do bloco nesta terça-feira; Noruega, Suíça, Liechtenstein e Islândia também serão incluídos

Por Da Redação - Atualizado em 16 mar 2020, 17h13 - Publicado em 16 mar 2020, 17h03

A União Europeia (UE) propôs nesta segunda-feira, 16, proibir viagens ao bloco para estrangeiros por 30 dias, a fim de combater a propagação do coronavírus.

A medida foi proposta pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e será discutida em uma teleconferência com todos os chefes de Estado do bloco nesta terça-feira, 17.

“Quanto menos viagens, mais podemos conter o vírus. Portanto, proponho aos chefes de Estado e de governo que introduzam restrições temporárias a viagens não essenciais à UE”, disse Von der Leyen. “Essas restrições de viagem deverão ficar em vigor por um período inicial de 30 dias, mas poderão ser prolongadas conforme necessário”.

Exceções serão abertas apenas para residentes de longa data da UE, familiares de cidadãos do bloco, diplomatas, médicos e pesquisadores que trabalham para conter a crise da saúde.

Para que seja efetiva, Bruxelas espera que todos os 27 países, assim como Noruega, Suíça, Liechtenstein e Islândia, que são membros do Espaço Schengen de livre circulação, apliquem a medida.

“A Irlanda e o Reino Unido estão sendo incentivados a se alinhar”, disse um autoridade da UE. A Irlanda não é membro de Schengen e o Reino Unido deixou o bloco em janeiro.

Até agora, o bloco achou difícil encontrar uma resposta coerente à emergência da saúde e alguns países impuseram controles unilaterais nas fronteiras. O coronavírus já infectou mais de 50.000 pessoas em todo a Europa e causou 2.000 mortes.

(Com Reuters e AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade