Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UE fecha acordo preliminar para embargar petróleo iraniano

Países do bloco europeu devem formalizar sanções no fim deste mês

Os 27 países da União Europeia (UE) chegaram nesta quarta-feira a um acordo preliminar sobre um embargo às importações de petróleo do Irã, como parte das novas sanções que pretendem impor ao país devido ao programa nuclear da República Islâmica. De acordo com fontes diplomáticas, um país-membro não revelado e que havia manifestado ressalvas ao bloqueio retirou seu veto inicial.

Leia também:

Petróleo fecha em alta após acordo na UE sobre Irã

Na prática, isso significa que o caminho está aberto para um acordo sobre o embargo, embora ainda faltem ajustes sobre o pacote de sanções. “Há um acordo de princípios” sobre o embargo ao petróleo, afirmou um diplomata à agência de notícias France-Presse, dizendo que ainda há, no entanto, “muito por fazer”, como definir a data que entrará em vigor.

Isso deve ser decidido no próximo Conselho de Ministros de Relações Exteriores da União Europeia, que será realizado no dia 30 de janeiro, e pretende aprovar a nova rodada de sanções contra o Irã por sua contínua recusa em colaborar com a comunidade internacional sobre seu programa nuclear. O país é suspeito de buscar a produção de armas atômicas.

As novas sanções europeias são resultado da crescente pressão da França, que lidera o movimento favorável ao embargo petrolífero. “O Irã está buscando o desenvolvimento de armas nucleares, não tenho dúvidas sobre isso”, disse nesta terça-feira o ministro francês das Relações Exteriores, Alain Juppé, à rede de TV francesa I-Tele.

“O último relatório da Agência Internacional de Energia Atômica é bem explícito em relação a isso”, declarou o chanceler, que pediu à União Europeia para seguir o exemplo dos Estados Unidos, rompendo relações com o Banco Central iraniano e impondo um embargo às exportações de petróleo.

(Com agências France-Presse e EFE)