Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

UE condena instalação de colonos judeus em Beit Hanina, em Jerusalém Oriental

Por Ahmad Gharabli 21 abr 2012, 14h34

As delegações da União Europeia em Jerusalém e Ramallah (Cisjordânia) condenaram neste sábado em um comunicado a instalação sem precedentes de colonos judeus no bairro árabe de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, conquistado e anexado por Israel em 1967.

Os representantes da UE “condenam a expulsão, no dia 18 de abril, dos membros da família Natsché de suas casas no bairro de Beit Hanina”, afirma este comunicado. “Estão profundamente preocupados com os projetos destinados a construir uma nova colônia (israelense) em meio a um bairro tradicionalmente palestino”, acrescenta o texto.

O comunicado lembra que, para o direito internacional, a colonização dos territórios ocupados é ilegal.

Na quarta-feira, a polícia israelense retirou pela primeira vez uma família palestina de duas casas do bairro de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, após uma longa batalha jurídica contra colonos judeus sobre a propriedade das duas casas.

Israel proclamou toda Jerusalém como sua capital eterna e indivisível, mas os palestinos querem tornar esta parte da cidade, cuja anexação não é reconhecida pela comunidade internacional, a capital do Estado que desejam criar.

Continua após a publicidade
Publicidade