Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

UE condena ataque da Síria contra Turquia e pede cautela

Após ataque de regime sírio, artilharia turca matou vários soldados em Damasco

Por Da Redação 4 out 2012, 09h20

A chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Catherine Ashton, condenou nesta quinta-feira o governo de Bashar Assad pelos disparos de artilharia pesada procedentes da Síria que mataram cinco civis turcos e pediu cautela às duas partes. Em resposta, a Turquia também bombardeou alvos sírios, matando vários soldados em Damasco. Em seguida, o Parlamento turco se reuniu em caráter de urgência para autorizar formalmente o Exército a executar operações em território sírio.

Leia também:

Leia também: Após ataque, Turquia pede ação da ONU contra Síria

Entenda o caso

  1. • Na onda da Primavera Árabe, que teve início na Tunísia, sírios saíram às ruas em 15 de março de 2011 para protestar contra o regime de Bashar Assad.
  2. • Desde então, os rebeldes sofrem violenta repressão pelas forças de segurança, que já mataram milhares de pessoas no país.
  3. • A ONU alerta que a situação humanitária é crítica e investiga denúncias de crimes contra a humanidade por parte do regime.

Leia mais no Tema ‘Guerra Civil na Síria’

“Condeno energicamente os disparos por parte das forças sírias contra a cidade turca de Akçakale, próxima da fronteira”, afirma Ashton em um comunicado, que também defende a cautela. “Este incidente mostra claramente os trágicos efeitos do agravamento da crise síria nos países vizinhos”, comentou Ashton.

A UE pediu ainda às partes “o fim da violência” e o respeito “pleno da soberania e da integridade dos países vizinhos”. A tensão entre Damasco e Ancara aumentou na quarta-feira quando vários obuses (peça de artilharia semelhante a um canhão) da Síria atingiram a localidade turca de Akçakale, próxima do posto de fronteira sírio de Tall al Abyad, e mataram cinco civis.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade