Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

UE anuncia apoio a candidatura da Ucrânia para entrar no bloco

Segundo Comissão Europeia, Ucrânia demonstrou a determinação do país de viver de acordo com os valores e padrões europeus

Por Da Redação 17 jun 2022, 08h51

A União Europeia anunciou nesta sexta-feira, 17, que vai apoiar a Ucrânia e sua vizinha Moldávia se tornarem candidatas ao bloco, uma das mudanças geopolíticas mais dramáticas resultantes da invasão da Rússia.

A Ucrânia solicitou a adesão à União Europeia apenas quatro dias depois que as tropas russas cruzaram sua fronteira em fevereiro. Quatro dias depois, Moldávia e Geórgia fizeram o mesmo – estados ex-soviéticos menores que também lutam contra regiões separatistas ocupadas por tropas russas.

“A Ucrânia demonstrou claramente a aspiração do país e a determinação do país de viver de acordo com os valores e padrões europeus”, disse a chefe da Comissão Executiva, Ursula von der Leyen, em Bruxelas. Ela fez o anúncio vestindo cores ucranianas, um blazer amarelo sobre uma camisa azul.

O presidente Voloymyr Zelensky agradeceu a von der Leyen e aos estados membros da União Europeia no Twitter por uma decisão que chamou de um passo “que certamente nos levará mais perto da vitória”. A presidente da Moldávia, Maia Sandu, saudou um “forte sinal de apoio à Moldávia e aos nossos cidadãos!” e disse que contava com o apoio dos estados membros da União Europeia.

“Estamos comprometidos a trabalhar duro”, disse ela no Twitter.

Ao recomendar o status de candidato para a Ucrânia e a Moldávia, a Comissão adiou o processo para a Geórgia, que, segundo o bloco, deve atender a mais condições primeiro.

Espera-se que os líderes dos países membros endossem a decisão em uma cúpula na próxima semana. Os líderes dos três maiores – Alemanha, França e Itália – sinalizaram sua solidariedade na quinta-feira visitando Kyiv, juntamente com o presidente da Romênia.

“A Ucrânia pertence à família europeia”, disse o alemão Olaf Scholz após se encontrar com o presidente Zelensky.

A Ucrânia e a Moldávia ainda enfrentarão um longo processo para atingir os padrões exigidos para a adesão, e há outros candidatos na sala de espera. A adesão também não é garantida – as negociações estão paralisadas há anos com a Turquia, oficialmente candidata desde 1999.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)