Clique e assine com 88% de desconto

Ucraniano que foi torturado deixa Kiev para buscar tratamento

Líderes da oposição asseguraram que Dmytro Bulatov foi do hospital para o aeroporto

Por Da Redação - 2 fev 2014, 17h24

O ativista ucraniano de oposição torturado por sequestradores Dmytro Bulatov foi autorizado pela polícia a deixar o hospital e viajar à Lituânia para buscar tratamento médico, disse o líder da oposição Vitaly Klitschko neste domingo.

O líder disse que o ministro do Interior assegurou a ele que Bulatov agora está livre para deixar o país.

Leia mais:

Ataque a jornalista reacende protestos em Kiev

Publicidade

Assessores de outro político da oposição, o parlamentar e magnata Petro Poroshenko, afirmaram que o ativista foi levado do hospital em direção ao aeroporto.

Líderes da União Europeia ofereceram a Bulatov tratamento após o ativista ser encontrado ensanguentado e ferido, afirmando que ele foi crucificado e espancado por criminosos não identificados durante uma semana de cativeiro.

Leia também:

Presidente ucraniano tira licença médica durante crise política

Publicidade

Ucrânia está ‘à beira da guerra civil’, diz ex-presidente Kravchuk

Homem é encontrado enforcado em praça ocupada por manifestantes

Publicidade