Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Ucrânia prepara acusações de crimes de guerra contra militares russos

Sete militares são suspeitos de bombardear prédios de civis, assassinato, estupro, entre outros crimes

Por Da Redação Atualizado em 27 abr 2022, 22h41 - Publicado em 26 abr 2022, 18h40

Pelo menos sete militares russos vão ser acusados de crimes de guerra, de acordo com comunicado do gabinete da procuradora-geral da Ucrânia nesta terça-feira, 26. Os homens não foram identificados e não foram fornecidas evidências para apoiar as alegações.

Entre eles, estão três pilotos, suspeitos de bombardear prédios civis nas regiões de Kharkiv e Sumy, dois operadores de um lançador de foguetes, que teriam bombardeado assentamentos na região de Kharkiv, e dois militares acusados de assassinar um homem em Kiev e estuprar sua esposa.

As investigações estão em andamento, mas nenhuma acusação foi apresentada ao tribunal. A procuradora-geral da Ucrânia disse que alguns dos suspeitos foram mantidos em cativeiro, sem especificar onde, enquanto outras acusações estavam sendo preparadas.

Desde o começo da invasão pela Rússia, no dia 24 de fevereiro, a Ucrânia afirma estar investigando cerca de 7.600 potenciais crimes de guerra e pelo menos 500 suspeitos, que podem estar em solo russo ou foram capturados como prisioneiros de guerra.

O Tribunal Penal Internacional (TPI) ainda está investigando o massacre de Bucha, na Ucrânia. As Nações Unidas também abriram um inquérito sobre possíveis violações do direito internacional humanitário no país.

Moscou não comentou sobre os possíveis crimes e rejeitou as alegações da Ucrânia e de nações ocidentais de crimes de guerra. Também negou atacar civis na “operação militar especial” para desmilitarizar a Ucrânia, e ainda acusou Kiev de genocídio contra falantes russos. O governo ucraniano nega.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)