Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Twitter processa EUA para poder divulgar dados de monitoramento

Empresa afirma que sua liberdade de expressão é violada por restrições sobre pedidos de informação feitos pelo governo em nome da segurança nacional

Por Da Redação 7 out 2014, 22h01

O Twitter abriu um processo contra o Departamento de Justiça dos Estados Unidos nesta terça-feira argumentando que seus direitos à liberdade de expressão estão sendo violados por restrições do governo ao que a rede social pode divulgar sobre os pedidos de monitoramento de usuários feitos em nome da segurança nacional.

O processo, que segundo o Twitter se segue a meses de negociações infrutíferas com a administração Obama, marca uma escalada na batalha envolvendo os gigantes da indústria da internet e a censura imposta pelo governo sobre a divulgação da natureza e do número de pedidos por informação de usuários – o Departamento de Justiça e o FBI alegam que quanto mais for divulgado sobre suas fontes e métodos de combate a ameças à segurança nacional, menos eficaz esse combate será.

Em uma ação movida no Tribunal Distrital dos EUA para o norte da Califórnia, o Twitter argumentou que as regras atuais impedem que ele até mesmo diga que não recebeu nenhuma solicitação para repassar informações de usuários. O microblog afirma que as restrições violam a garantia da liberdade de expressão expressa na Primeira Emenda da Constituição dos EUA.

Leia também:

De saída, secretário de Justiça critica Apple e Google por burlar espionagem

Snowden diz que Nova Zelândia mente sobre espionagem

Continua após a publicidade

Assange diz que ‘em breve’ deixará embaixada equatoriana

“Acreditamos que temos o direito, pela Primeira Emenda, de responder às preocupações de nossos usuários e às declarações de funcionários do governo dos EUA, fornecendo informações sobre o alcance da vigilância do governo dos EUA”, afirmou o vice-presidente do Twitter, Ben Lee.

Lee também disse que o FBI e o Departamento de Justiça não permitiram que o Twitter divulgasse qualquer número específico em seu “relatório de transparência”, à exceção das séries estabelecidas com várias outras empresas de tecnologia.

Acordo – A ação do Twitter ocorre após um acordo entre o governo e gigantes da internet como Google e Microsoft, sobre ordens judiciais que as companhias recebem relacionadas com a fiscalização.

O acordo liberou as empresas a divulgar o número de pedidos recebidos, mas apenas de forma geral. Uma empresa que oferece serviços de e-mail, por exemplo, poderia dizer que recebeu entre zero e 999 ordens do Tribunal de Vigilância de Inteligência Estrangeira, durante um período de seis meses, para o conteúdo de e-mail pertencente a alguém fora dos Estados Unidos.

O Departamento de Justiça respondeu à ação do Twitter com uma declaração genérica sobre como tem trabalhado com outras empresas. “No início deste ano, o governo respondeu às preocupações semelhantes levantadas em uma ação movida por várias grandes empresas de tecnologia”, disse a porta-voz do Departamento de Justiça, Emily Pierce. “Na ocasião, as partes trabalharam em colaboração para permitir que as empresas de tecnologia forneçam amplas informações sobre pedidos do governo e ao mesmo tempo protejam a segurança nacional”.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês