Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Twitter bloqueia perfis do Hamas em Israel após ação judicial

Contas vinculadas ao movimento islamita agora apresentam mensagem de erro quando rede social é acessada no país

A Justiça de Israel bloqueou, neste sábado, os perfis do movimento islamita Hamas no Twitter. O processo, que corre no tribunal do Estado judeu, impede que todo o conteúdo das contas @HamasInfoEn, @hamasinfo e @HamasHebrew seja acessado dentro do país. O perfil do líder do movimento, Izat Risheq, também foi suspenso.

Os perfis, agora, apresentam a mensagem de erro: “O perfil foi retido em Israel em resposta a uma ação judicial”. Segundo a seção “informações” do próprio Twitter, o comunicado “significa que o Twitter reteve todo o conteúdo do perfil segundo as leis locais e em resposta a uma denúncia apresentada através dos canais específicos da equipe de suporte”. O Hamas é considerado um grupo terrorista por Israel, Estados Unidos, União Europeia e outros países ocidentais.

No início do mês de junho, o ministro de Segurança Pública israelense, Gilad Erdan, advertiu ao CEO do Twitter, Jack Dorsey, e ao presidente-executivo da rede social, Omid Kordestani, que eles “enfrentariam acusações penais em Israel se as contas do Hamas e da Jihad Islâmica não forem fechadas”. O Hamas, que controla a Faixa de Gaza desde que expulsou as forças dos nacionalistas do Al Fatah em 2007, utiliza com frequência as redes sociais para divulgar seus comunicados e posições.