Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Turquia toma controle de principal jornal crítico ao governo

A administração turca acusa o jornal 'Zaman' de ter laços com o clérigo islâmico Fetullah Gülen, acusado de terrorismo pelo presidente Recep Tayyip Erdogan

Por Da Redação
4 mar 2016, 14h50

O governo islamita da Turquia assumiu nesta sexta-feira o controle do jornal Zaman, o maior do país, crítico ao poder e próximo ao clérigo islâmico Fetullah Gülen, acusado de terrorismo pelo presidente turco Recep Tayyip Erdogan. A pedido da promotoria de Istambul, um tribunal nomeou um administrador público para assumir o controle da gestão do jornal, informou a agência de notícia Anadolu.

O grupo de comunicação Zaman, ao qual pertence também a agência de notícias Cihan, é próximo a Gülen, um pregador islâmico exilado nos Estados Unidos, antigo aliado de Erdogan que se converteu em seu principal desafeto. O Zaman, que tem também uma versão em inglês (Today’s Zaman), é o jornal de maior circulação da Turquia, com 650.000 exemplares diários, quase o dobro do seguinte periódico, Hurriyet, que tem uma tiragem de 350.000.

Leia também:

Turquia prende dois jornalistas acusados de ligação com terrorismo

Justiça turca manda confiscar revista e prender editores

Continua após a publicidade

Polícia turca assume controle de canais de TV da oposição

O atual partido no poder, o Justiça e Desenvolvimento (AKP, na sigla em turco), fundado por Erdogan, acusa Gülen e seus seguidores de ter minado todas as esferas do Estado turco, como a Justiça e a polícia, para criar o que chama de um “Estado paralelo”. Outros veículos de comunicação – dois jornais e duas televisões – também acusados de serem próximos a Gülen e postos sob intervenção pública no ano passado, foram fechados há quatro dias.

Abdülhamit Bilici, diretor do jornal Zaman, afirmou hoje que a nomeação do administrador viola a Constituição turca. “Peço a todos com bom senso e noção democrática que defendam a liberdade e o jornal”, declarou o jornalista em uma primeira reação. A ONG Anistia Internacional criticou em comunicado o “contínuo ataque” contra os veículos de imprensa críticos ao governo turco. “Veículos de imprensa livres, junto com o Estado de Direito e uma Justiça independente, são os pilares das liberdades internacionalmente garantidas às quais todos têm direito na Turquia”.

(Com agência EFE)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.