Clique e assine com até 92% de desconto

Turquia suspende relações políticas e militares com França

O Parlamento francês aprovou lei que punirá quem negar o 'genocídio armênio'

Por Da Redação 22 dez 2011, 13h11

A Turquia suspendeu as relações políticas e militares com a França em resposta à aprovação pelo Parlamento francês, nesta quinta-feira, de uma lei que pune com prisão a negação do chamado “genocídio armênio”. O texto, adotado por uma grande maioria e que contava com o respaldo de todos os partidos políticos, só obteve voto contrário de alguns deputados, a título pessoal.

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou o rompimento das relações diplomáticas em entrevista coletiva, na qual definiu como “injusta, racista, discriminatória e hostil para com a Turquia” a lei francesa, que prevê multa de 45.000 euros e um ano de prisão a quem negar o caráter de genocídio ao extermínio de armênios ocorrido em 1915.

A aprovação do texto na Assembleia Nacional foi rodeada de protestos de grupos favoráveis e contrários à proposição de lei. A iniciativa agora deve passar pelo Senado. A Turquia já havia ameaçado a França com represálias diplomáticas e comerciais ao ser aprovado o texto, que representa um novo respaldo ao reconhecimento de um genocídio que Ancara não considera como tal.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade