Clique e assine com até 92% de desconto

Turquia está ‘perdendo a paciência’ com a Síria

Por Adem Altan 6 ago 2011, 17h43

O chefe da diplomacia turca Ahmet Davutoglu visitará a Síria nesta terça-feira para transmitir “com determinação” ao regime de Damasco “mensagens” de Ancara, que está “perdendo a paciência” com a violência e a repressão neste país, afirmou neste sábado o primeiro-ministro Recep Erdogan.

“Estamos perdendo a paciência e é por isso que enviarei nesta terça-feira o ministro das Relações Exteriores para a Síria”, declarou Erdogan durante a ruptura do jejum do Ramadã, citado pela agência de notícias Anatólia.

“Ele participará de conversas nas quais transmitirá as nossas mensagens com determinação”, completou.

O primeiro-ministro considera que a Turquia “não pode permanecer num papel de espectadora diante de eventos que acontecem num país com o qual compartilha uma fronteira de 850 km, além de ligações históricas, culturais e familiares”.

“Não consideramos os problemas da Síria como uma questão de política externa mas como um assunto interno”, opinou. “Ouvimos as vozes que vêm de lá e estamos fazendo o necessário”.

A Turquia, cujas relações com a Síria foram estreitadas nos últimos anos, sugeriu que o presidente Bachar al-Assad iniciasse reformas, mas até agora não chegou a pedir a sua renúncia.

Em junho, Erdogan acusou Damasco de ter cometido “atrocidades” com os manifestantes. Um termo que a Turquia nunca tinha usado antes para criticar a repressão na Síria.

Desde o início dos protestos neste país, no dia 15 de março, mais de 1.600 civis morreram e 12.000 foram presos, de acordo com organizações de defesa dos Direitos Humanos.

Continua após a publicidade
Publicidade