Clique e assine a partir de 9,90/mês

Turquia desocupa cidades fronteiriças por conflito com Síria

Recep Tayyip Erdogan já deu sinal verde para disparar contra aviões sírios

Por Da Redação - 14 nov 2012, 13h44

As autoridades turcas retiraram cerca de 1.000 habitantes de três aldeias situadas na fronteira com a Síria diante do temor de que os intensos combates registrados do lado sírio possam causar vitimas na Turquia. Vários veículos militares percorreram na terça-feira à noite os povoados de Mursitpinar, Kendircik e Gülebale, removendo e pedindo aos moradores que abandonem as cidades.

Leia também:

Leia também: Aviões sírios bombardeiam zona fronteiriça com a Turquia

Os povoados estão localizados perto da cidade síria de Ain al Arab, que foi cercada pelas forças de segurança da Turquia com blindados, armas de longo alcance e maquinários. As autoridades turcas tomaram estas medidas após a notícia de que um grupo da oposição síria estava preparando uma ofensiva na cidade.

Continua após a publicidade

Ain Al Arab é um dos locais onde ocorrem constantes combates entre as tropas sírias e os rebeldes do Exército Sírio Livre (ESL), assim como a cidade de Ras Al Ain, que fica perto da cidade turca de Ceylanpinar, onde vários habitantes já foram feridos por balas perdidas e estilhaços.

Saiba mais:

Saiba mais: Turquia X Síria: os próximos capítulos da crise diplomática

As tropas turcas escavaram trincheiras para tomar posições na fronteira, e o primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan já deu sinal verde para disparar contra aeronaves sírias que entrarem em território turco. Um avião sírio bombardeou nesta quarta-feira várias posições opositoras a poucas centenas de metros da fronteira turca.

Continua após a publicidade

(Com agência EFE)

Publicidade