Clique e assine com até 92% de desconto

Turquia convoca embaixador na França após voto sobre genocídio

Por Eric Feferberg 22 dez 2011, 11h54

O governo da Turquia convocou para consultas seu embaixador na França, Tahsin Burcuoglu Buyukelci, depois que a câmara baixa da Assembleia francesa aprovou uma lei que pune penalmente a negação do genocídio armênio, disse à AFP o porta-voz da embaixada, Engin Solakoglu.

“O embaixador partirá amanhã” (sexta-feira), e o primeiro-ministro deverá esclarecer em breve as decisões que serão adotadas pela Turquia após a adoção desta lei francesa, acrescentou o porta-voz.

Este projeto de lei prevê um ano de prisão e 45 mil euros de multa pela negação de genocídios reconhecidos como tal pela lei francesa. Dois genocídios, o dos judeus na segunda guerra mundial e o dos armênios entre 1915 e 1917, são reconhecidos pela legislação francesa.

A Turquia, que não reconhece o genocídio armênio, multiplicou nos últimos dias as pressões para impedir que a câmara baixa da Assembleia francesa vote esta lei, embora a tramitação legislativa tenha recebido o apoio do governo francês.

A Turquia prometeu represálias diplomáticas, econômicas e culturais caso a França continuasse avançando em direção à adoção deste projeto de lei.

Continua após a publicidade
Publicidade