Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Turquia bombardeia tropas curdas em aldeia próxima da Síria

Além de bombardear os jihadistas, o governo turco também está atacando tropas curdas que lutam contra os extremistas do Estado Islâmico

Por Da Redação 27 jul 2015, 09h45

Tropas da Turquia bombardearam uma aldeia perto da fronteira com a Síria no domingo à noite e os alvos eram combatentes curdos que têm lutado contra o Estado Islâmico (EI), disse o líder da milícia curda na Síria nesta segunda-feira. O governo turco, no entanto, negou que tenha atacado tropas curdas. A milícia curda informou também que o bombardeio na aldeia fronteiriça de Til Findire atingiu um dos seus veículos. A aldeia fica ao leste da cidade de fronteira Kobani, onde os curdos derrotaram os jihadistas do grupo Estado Islâmico e retomaram a região. Os ataques da Turquia, que começaram na sexta-feira, têm como alvo tanto os combatentes curdos quanto os extremistas do EI.

Leia também

Otan convoca reunião do Conselho do Atlântico Norte a pedido da Turquia

Líder do EI descentraliza poder para garantir sobrevivência do grupo extremista

Turquia confirma segundo bombardeio contra o EI na Síria

Os curdos estão entre as forças terrestres mais eficazes no combate contra o Estado Islâmico, mas a Turquia teme que eles poderiam reviver a intenção de se rebelar contra o governo de Ancara em busca de um Estado independente. O Curdistão é uma área que abrange a Turquia, a Síria, o Iraque e o Irã. No Iraque, os curdos têm certa autonomia política, mas ainda assim respondem ao governo central de Bagdá. Nos demais países, o território do Curdistão não é reconhecido e a Turquia já sofreu diversos atentados de extremistas curdos que lutam pela independência.

Também nesta segunda, a polícia turca invadiu casas no bairro de Haci Bayram, em Ancara, e deteve ao menos quinze pessoas suspeitas de ligações com o Estado Islâmico, incluindo cidadãos estrangeiros. A Turquia iniciou na última sexta-feira ataques aéreos contra os jihadistas na Síria e posições dos rebeldes curdos no Iraque. As forças de segurança também prenderam centenas de pessoas com suspeita de ligações com os extremistas.

No domingo, a Turquia convocou uma reunião com seus aliados da Otan para discutir as ameaças à sua segurança, bem como os ataques aéreos.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade