Clique e assine com até 92% de desconto

Turquia bombardeia norte da Siria pelo segundo dia

Ao menos duas pessoas morreram na operação, realizada neste domingo. Ministério das Relações Exteriores da França emitiu nota condenando o ataque

Por Da Redação 14 fev 2016, 10h55

O exército turco bombardeou neste domingo posições detidas pela milícia curda ao norte da Síria pelo segundo dia, matando duas pessoas, informou o Observatório Sírio para Direitos Humanos.

Na véspera, a Turquia exigiu que a poderosa milícia curda YPG se retirasse de áreas que haviam capturado na região de Aleppo nos últimos dias, incluindo a base aérea de Menagh. O bombardeio tem como alvo essas áreas.

A Turquia tem sofrido com a expansão da influência curda no norte da Síria desde o início do conflito, em 2011. A YPG controla quase toda a fronteira norte da Síria com a Turquia, e tem sido um aliado próximo dos Estados Unidos na campanha contra o Estado Islâmico na Síria.

Mas o governo turco vê o grupo como uma extensão do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que tem travado uma insurgência de três décadas para a autonomia no sudeste da Turquia.

Reação francesa

O ministro das Relações Exteriores da França pediu à Turquia que pare imediatamente os bombardeios às regiões curdas na Síria, afirmou o ministério francês em comunicado neste domingo.

“A França está preocupada com a situação deteriorada da região de Aleppo e o norte da Síria. Nós pedimos o cessamento de todos os bombardeios, os do regime e os dos aliados em todo o território, e os bombardeios da Turquia nas zonas curdas”, afirmou o comunicado.

O texto ainda acrescentou que a prioridade deve ser a luta contra o Estado Islâmico e a implementação dos acordos assinados pelas grandes potências em Munique na última sexta-feira.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade