Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Turista americano é morto por tribo isolada da Índia

 John Allen Chau, de 27 anos, foi avisado sobre os perigos da ilha por pescadores locais. Ele desapareceu no último sábado (17)

Um grupo de aborígenes matou um turista americano que visitava a ilha Sentinela do Norte, no arquipélago de Andamão, parte da Índia. A tribo que habita a região é conhecida por resistir violentamente ao contato com estrangeiros. Segundo a polícia local, John Allen Chau, de 27 anos, foi morto a flechadas pouco depois de desembarcar no local. 

Grupos cristãos dos Estados Unidos afirmaram que Chau era um missionário que ele estava tentando chegar a ilha há algum tempo. No sábado 17, finalmente conseguiu no sábado 17. Autoridades acreditam que ele pagou para que um pescador o levasse até o local, lar da tribo que já existe há 300.000 anos.

“Os pescadores tentaram alertá-lo do perigo”, disse Denis Giles, ativista em prol dos direitos de grupos tribais e jornalista nas ilhas da região, ao jornal The Guardian. Segundo ele, o americano percorreu parte do caminho acompanhado, mas depois seguiu ao destino final com um caiaque individual. Ao voltar para terra firme, testemunhas disseram ter visto uma flecha atingir o turista, que então foi levado para dentro da ilha e enterrado.

O porta-voz da Polícia de Andamão, Jatin Narwal, já havia confirmado o desaparecimento de um cidadão americano, que havia sido visto pela última vez em 16 de novembro. Os trabalhadores que acompanharam o americano em parte do trajeto informaram um “amigo local” da vítima que, por sua vez, notificou as autoridades.

A polícia realizou então uma investigação e confirmou na última quarta 21 que o turista morreu pelas mãos dos aborígenes, sem confirmar ainda que a morte se deu por flechas, apesar dos relatos das testemunhas.

Responsáveis não podem ser processados

Em 2006, dois pescadores indianos que atracaram seu barco para dormir foram mortos quando a embarcação quebrou, sendo desviada para a ilha, de acordo com a Survival International, um grupo de advocacia pelos direitos tribais. Flechas ainda foram lançadas contra um helicóptero enviado para recuperar os corpos.

A população aborígine nas ilhas Andamão é estimada em 28.077 pessoas, segundo dados da Comissão Nacional para as Tribos (NCST). Já na ilha Sentinela do Norte, em censo feito pelo governo indiano em 2011, estimavam-se 15 habitantes, sendo difícil alcançar dados precisos graças aos perigos na aproximação.

Segundo a imprensa local, os responsáveis pela morte de Chau não podem ser processados, já que o contato com a tribo é proibido por lei. Sete pescadores da região foram presos por guiar o turista até uma área restrita.