Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Túnel entre Europa e Ásia apresenta problemas no 1º dia de operação

Pane elétrica em complexo turco obrigou passageiros a descerem de trem

Por Da Redação - 30 out 2013, 13h31

Um dia depois de sua inauguração oficial em Istambul, na Turquia, o túnel ferroviário que liga Europa e Ásia sob o Estreito de Bósforo registrou uma pane elétrica que provocou a paralisação do transporte de passageiros. Segundo o serviço em turco da rede CNN, o tráfego de passageiros foi paralisado por volta das 8h15 (12h15 no horário de Brasília). O blecaute obrigou os passageiros de uma composição a abandonarem os vagões e percorrer o túnel a pé.

Leia também:

“Obra do século é inaugurada na Turquia”

Um vídeo divulgado pelo canal mostra um grupo de passageiros caminhando pela lateral do túnel. Ainda segundo a rede, o apagão durou apenas três minutos. O sistema voltou a operar normalmente na sequência.

Publicidade

Primeiro túnel ferroviário a ligar a Europa e a Ásia, o Marmaray tem extensão de 13,6 quilômetros, com 1,4 quilômetros sob o mar. O nome do túnel é uma referência ao mar de Marmara, que fica próximo ao estreito de Bósforo, acrescido da palavra ‘ray’ (trilho em turco). Segundo o governo turco, os trens que passam pelo complexo têm capacidade para transportar até um milhão de passageiros por dia.

Construído por um consórcio turco-japonês, o túnel faz parte de uma nova linha com mais de 76 quilômetros de extensão (maior que a soma de todas as linhas do metrô de São Paulo, que conta com 74 quilômetros) e faz parte de um projeto de 4,5 bilhões de dólares (cerca de 13 bilhões de reais) que visa modernizar o transporte público da cidade.

Publicidade