Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Tufão Phanfone provoca ao menos 28 mortes nas Filipinas

Com fortes chuvas e ventos de até 195 km/h, também deixou no mínimo dois feridos e 12 desaparecidos; 39.000 pessoas se refugiaram em abrigos temporários

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 19h32 - Publicado em 27 dez 2019, 16h36

A passagem do tufão Phanfone pela região central das Filipinas nos últimos dois dias provocou fortes chuvas e ventos de até 195 km/h. Ao menos 28 pessoas morreram, duas ficaram feridas e 12 estão desaparecidas.

A maioria das mortes aconteceu na ilha de Panay, na região de Visayas Ocidental, mas o tufão também causou temporais e enchentes no noroeste do país.

O Centro Nacional de Redução de Desastres (NDRRMC) divulgou nesta sexta-feira, 27, que o tufão já está fora do arquipélago, a 335 quilômetros a oeste de Subic, na costa noroeste.

Batizada nas Filipinas de “tufão Ursula”, a tempestade destruiu barcos, casas e causou inundações, obrigando cerca de 39.000 pessoas a se refugiarem em abrigos temporários e deixando quase 90 municípios sem eletricidade.

O tufão também causou danos a quase 60.000 hectares de cultivos e nas atividades pesqueiras, com prejuízo avaliado em mais de 571 milhões de pesos (cerca de 45,4 milhões de reais), principalmente nas ilhas Visayas.

O Papa Francisco, na quinta-feira 26, ofereceu orações pelo povo das Filipinas, que foi atingida pelo tufão pela primeira vez no dia de Natal: “Rezo pelas numerosas vítimas, pelos feridos e por suas famílias. Junto-me à dor que atingiu a querida população das Filipinas por causa do tufão Phanfone”, disse. O país é de tradição Católica Romana.

As Filipinas recebem de 15 a 20 tufões por ano durante a estação chuvosa, que começa por volta de maio e geralmente termina entre novembro e dezembro.

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade