Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Tufão deixou total de 475 mortos nas Filipinas

Há ainda 179.000 desabrigados e 379 pessoas desaparecidas no país

Por Da Redação 6 dez 2012, 08h42

Pelo menos 475 pessoas morreram e 379 são consideradas desaparecidas após a passagem do tufão Bopha, o mais violento do ano, pelo sul das Filipinas, anunciaram nesta quinta-feira as Forças Armadas do país. O tufão Bopha entrou nas Filipinas na terça-feira à noite pelo leste de Mindanao, com ventos de até 210 quilômetros por hora e fortes chuvas, que provocaram avalanches e inundações em uma área de 700 quilômetros.

Os serviços de emergência localizaram 258 cadáveres na costa leste da ilha de Mindanao e 191 na região das cidades de New Bataan e Monkayo, uma área montanhosa com muitas minas de ouro e propícia às avalanches, segundo o general Bernardo Ariel, que coordena os trabalhos de resgate. Outras 17 pessoas morreram na ilha de Mindanao e nove em outras ilhas do arquipélago. Leia também: Tufão força deslocamento de 54 mil pessoas nas Filipinas Nesta quinta-feira, a prioridade do governo era a busca das 379 pessoas desaparecidas e a construção de abrigos para os 179.000 filipinos que ficaram desabrigados, afirmou o diretor da Defesa Civil Benito Ramos. “Não há limite de tempo. Levará o tempo necessário”, disse Ramos. O governo filipino pediu a ajuda da Organização Internacional para as Migrações (OIM), com sede na Suíça, para a construção de abrigos temporários. Muitas vítimas do tufão em Mindanao eram migrantes pobres atraídos pela febre do ouro nas cidades de New Bataan e Monkayo. (Com agência France-Presse)

Publicidade