Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Tsunami chega à costa latina; países entram em alerta

Fenômeno começou no Japão, após terremoto que pode ter provocado mais de 1.000 vítimas

Por Da Redação 11 mar 2011, 18h08

As ondas atingiram o litoral do estado mexicano de Baja California (noroeste) por volta das 14h30, horário de Brasília, e devem descer progressivamente até Puerto Williams, no extremo sul do Chile, onde os efeitos do tsunami são esperados por volta das 3h, horário de Brasília, de sábado

As primeiras ondas do tsunami provocado pelo poderoso terremoto que atingiu o Japão chegaram nesta sexta-feira à costa do Pacífico da América Latina, no México, colocando a maioria dos países da região em estado de alerta.

As ondas atingiram o litoral do estado mexicano de Baja California (noroeste) por volta das 14h30, horário de Brasília, e devem descer progressivamente até Puerto Williams, no extremo sul do Chile, onde os efeitos do tsunami são esperados por volta das 3h, horário de Brasília, de sábado.

“Ele já chegou a Ensenada. Nós registramos uma alta moderada do nível do mar de meio metro. Mas as ondas podem talvez chegar a um ou dois metros de altura”, explicou Modesto Ortiz, pesquisador de um centro de Ensenada, que fica no estado de Baja California.

O governo do México decretou o alerta na costa do Pacífico, mas informou que o fenômeno representava “um risco moderado”.

Na América Central, Costa Rica, Honduras, Guatemala, Nicarágua e Panamá também emitiram um aviso de alerta de tsunami para a região banhada pelo Pacífico.

Continua após a publicidade

O estado de alerta vermelho decretado em Honduras implicou na mobilização de dispositivos de resgate para efetuar a evacuação de milhares de pessoas.

El Salvador, por sua vez, apenas emitiu um “aviso”, pedindo à população para se distanciar da costa e ficar atenta às informações.

Mais ao sul, no Equador, o presidente Rafael Correa decretou estado de emergência por um período de até 60 horas e ordenou “a evacuação de todos os habitantes do litoral do país e da província das Galápagos” (a mil quilômetros ao oeste da costa equatoriana), ou seja, cerca de 300 mil pessoas.

A Colômbia não passou por grandes problemas, mas reforçou a vigilância de 16 cidades litorâneas, segundo a entidade de prevenção de desastres.

No sul do continente americano, o Chile, que já foi devastado por um terremoto de magnitude 8,8 e um tsunami que deixaram 555 mortos e desaparecidos, e o Peru emitiram alertas preventivos, além de pedir que a população mantenha a calma.

No Chile, as autoridades decretaram a evacuação de zonas costeiras da Ilha de Páscoa, com cerca de 4 mil habitantes e situada a mais de 3.500 km do litoral oeste, antes da chegada do tsunami, prevista para 17h55, horário de Brasília.

Continua após a publicidade
Publicidade