Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Trump sabia que invasores armados iam para o Capitólio, diz assessora

Cassidy Hutchinson revelou também que Donald Trump queria ir até o local e enforcou um agente do serviço secreto

Por Vitória Barreto Atualizado em 30 jun 2022, 22h45 - Publicado em 28 jun 2022, 20h46

A ex-assessora da Casa Branca Cassidy Hutchinson revelou ao comitê de investigação dos ataques ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021 que Donald Trump e sua equipe principal sabiam da violência em potencial da invasão. Segundo Hutchinson, em depoimento nesta terça-feira, 28, o comício organizado seguiu em frente e o ex-presidente dos Estados Unidos disse que eles não estavam ali para machucá-lo. Além disso, ele exigiu se juntar à marcha. 

Na manhã da insurreição, a assessora estava em reunião com o ex-chefe do gabinete da Casa Branca Mark Meadows, na qual foram informados que membros da multidão reunida em Washington portavam revólveres, rifles, facas, armadura corporal, lanças e spray para dissuadir ursos. Na reunião, Meadows afirmou que Trump havia sido informado sobre o armamento.

“Eu senti como se estivesse assistindo a um acidente de carro ruim prestes a acontecer, onde você não pode pará-lo”, disse Hutchinson. 

Ela relembrou uma conversa com o então vice-chefe do gabinete, Anthony Ornato, que estava com Trump na limusine presidencial durante os protestos, e ele afirmou que o ex-presidente estava furioso e queria ir até o local. 

Trump disse a um agente do Serviço Secreto, “ Eu sou a p… do presidente, me leve até o Capitólio agora.” Quando o agente negou o seu pedido, ele pulou para pegar no volante e quando não conseguiu tentou enforcá-lo. 

Quando voltou à Casa Branca, Trump jogou seu almoço contra parede. De acordo com o depoimento de Cassidy, essa não tinha sido a primeira vez que ela tinha visto o ex-presidente agir de forma violenta. Semanas antes ele tinha reagido da mesma forma, após a publicação de uma entrevista da Associated Press com seu procurador-geral, William Barr, na qual ele afirmava que as alegações do presidente de uma eleição roubada não tinham mérito.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)