Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump reverte decisão de cortar verba para Olimpíadas Especiais

Casa Branca havia informado cortes no projeto, que promove eventos esportivos para pessoas com deficiências intelectuais

O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recuou, nesta quinta-feira 29, sobre a decisão de seu governo de cortar verbas para as Olimpíadas Especiais – projeto esportivo que envolve pessoas com deficiências intelectuais. Em coletiva de imprensa, Trump afirmou que a competição é “incrível”.

“As Olimpíadas Especiais serão financiadas”, garantiu Trump a jornalistas na Casa Branca. “Já vi as Olimpíadas Especiais e acredito que são incríveis”.

A declaração ocorre após a secretária de Educação, Betsy DeVos, causar alvoroço ao dizer que o governo cortaria uma verba de 18 milhões de dólares, como parte do plano de reduzir em 10% o gasto federal com a área, para poupar cerca de 7 bilhões de dólares.

“Tivemos que tomar algumas decisões difíceis com este orçamento”, disse DeVos em um comitê da Câmara de Representantes na terça-feira.

As Olimpíadas Especiais, criadas em 1968 por Eunice Kennedy Shriver, irmã do presidente John F. Kennedy, se tornaram um movimento global, que promove competições entre crianças e adultos com necessidades especiais.

Sua organização é financiada em grande parte por doações corporativas e privadas, mas o governo contribui com programas de educação para as Olimpíadas Especiais em 6.500 escolas, onde as atividades aumentaram a inclusão e reduziram o bullying.

Os últimos Jogos Mundiais das Olimpíadas Especiais ocorreram na semana passada, em Abu Dhabi.