Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump reserva U$ 8,6 bilhões para muro em projeto de orçamento de 2020

Projeto eleva gastos militares a US$ 750 bilhões e reduz em US$ 54 bilhões as despesas com as áreas sociais e outros setores centrais do governo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou ao Congresso nesta segunda-feira, 11, seu novo projeto de orçamento para o ano de 2020. No total de despesas de 4,7 trilhões de dólares, o republicano inclui 8,6 bilhões para a construção do muro na fronteira com o México e corta gastos em saúde e outras áreas centrais do governo americano.

O projeto orçamentário da Casa Branca também propõe o aumento de 4% nos gastos com a área militar, que alcançarão 750 bilhões de dólares, e a redução das despesas com ajuda internacional. A proposta de Trump precisa ser aprovada pela Câmara dos Deputados, controlada pele maioria democrata, e pelo Senado, antes de ser sancionada.

Na última vez em que o presidente pediu aos parlamentares para aprovarem fundos para a construção da barreira na fronteira – por 5,7 bilhões de dólares –, a briga com o Congresso terminou em um “shutdown”, a paralisia parcial do governo federal, por 35 dias. Áreas essenciais da administração ficaram sem funcionar, em prejuízo à população e aos servidores, que ficaram sem receber seus salários.

Trump acabou aceitando, no final de janeiro, um acordo entre republicanos e democratas para a inclusão de apenas 1,37 bilhão de dólares para o muro no orçamento de 2019. Em seguida, declarou emergência nacional para deslocar os bilhões adicionais para a construção de seu projeto.

O plano orçamentário revelado nesta segunda, contudo, mostra que Trump ainda não está disposto a encerrar a batalha no Congresso e abre portas para uma nova paralisação do governo no final do ano.

Diante da possibilidade de um novo conflito, os líderes do Partido Democrata no Congresso reiteraram sua oposição ao financiamento do muro neste domingo 10.

“O presidente Trump prejudicou milhões de americanos e gerou um caos generalizado quando, de maneira imprudente, paralisou o governo para tentar desenvolver seu caro e ineficaz muro. O mesmo acontecerá de novo se ele insistir”, disseram em comunicado conjunto a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer.

Os 8,6 bilhões de dólares para o muro correspondem a um valor muito superior ao de 1,3 bilhão que o Congresso aprovara para a segurança fronteiriça no último orçamento e maior, também, que os 5,7 bilhões de dólares pedidos inicialmente pelo governo no ano passado.

A proposta fornece uma visão antecipada da plataforma política de Donald Trump para sua campanha de reeleição para as eleições presidenciais de 2020. O republicano tem priorizado as áreas de segurança e controle de imigração às custas dos programas de assistência social.

Com o orçamento, o presidente se arrisca e fornece ainda mais alimento para as críticas vindas do Partido Democrata. Os rivais de Trump devem provavelmente se aproveitar das propostas de corte em áreas como saúde e infraestrutura do republicano para atrair eleitores das classes mais baixas em 2021.

Cortes

A proposta publicada pela Casa Branca, chamada de “Orçamento para uma América Melhor”, prevê uma redução dos gastos não relacionados à Defesa de 54 bilhões de dólares, ou seja, 9% quando comparado ao orçamento de 2019.

Só no fundo destinado à reposta aos desastres naturais e outras emergências no país, o corte chega a 28 bilhões, ou 4,6%.

Trump também pede um corte de 845 bilhões de dólares destinados ao Medicare, um popular programa de saúde pública destinado a idosos.

A Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) e os departamentos de Estado, Transporte e Agricultura também devem ser bastante atingidos. A EPA teria um corte de 31% em comparação ao orçamento de dezembro de 2018, enquanto o Departamento de Estado de 23% e o de Habitação e Desenvolvimento Urbano de 16%.

Os fundos destinados pelos Estados Unidos para auxiliar outros países em crise também sofreriam cortes, de acordo com o plano de Trump, de 13 bilhões de dólares. Ao longo de uma década, o projeto cortaria 1,9 trilhão de dólares de gastos obrigatórios por meio de reformas propostas, disse.

O documento apresentado por Trump, não inclui detalhes sobre programas específicos, como em anos anteriores. O resto do plano, com mais pormenores, deve ser liberado até o final do mês.