Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump perdeu US$1,7 bilhão em 10 anos, revela ‘New York Times’

Reportagem revelou declarações de impostos do presidente; ele teria perdido mais dinheiro do que qualquer outro contribuinte americano entre 1985 e 1994

Os negócios do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tiveram perdas de mais de 1,7 bilhão de dólares entre 1985 e 1994, segundo declarações de impostos reveladas pelo jornal The New York Times.

Trump perdeu mais dinheiro do que qualquer outro contribuinte americano no período, de acordo com o Times. O jornal teve acesso aos dados sobre as declarações de imposto feitas pelo presidente nos dez anos.

Os números mostram que, em 1985, Trump relatou perdas de 46,1 milhões de dólares em seus negócios, principalmente nos cassinos, hotéis e empreendimentos imobiliários residenciais.

O déficit aumentou nos anos seguintes, totalizando 1,17 bilhão de dólares em uma década. Os prejuízos foram tão grandes que o bilionário conseguiu evitar pagar impostos durante o período, segundo o NYT.

O jornal reconhece que não obteve as declarações da renda do próprio Trump, mas assegurou que recebeu a informação de uma fonte que teve acesso legal a elas.

Ainda segundo a reportagem, quando o bilionário lançou seu livro “Trump: A Arte da Negociação”, em 1987, suas empresas já passavam por uma situação financeira delicada.

O presidente comentou o caso no Twitter. “Sempre se quer ter prejuízos por motivos fiscais, e quase todos os incorporadores o faziam”, escreveu.

Segundo Trump, nos anos 1980 e 1990, donos de construtoras podiam receber isenções de impostos e depreciar seus ativos, o que ajudava a diminuir o valor a ser pago à Receita. “Às vezes isso era considerado uma espécie de paraíso fiscal”, disse.

Trump candidatou-se à Presidência dos Estados Unidos aproveitando-se de sua imagem de bilionário e de empreendedor de sucesso, mas desde então recusou-se a revelar suas declarações de imposto. Na segunda-feira 6, o Tesouro americano negou um pedido do Congresso de entregar os documentos para análise dos legisladores.

O presidente já afirmou não querer que essas informações sejam publicadas, com o mesmo motivo usado na campanha presidencial de 2016 – que os documentos estão sendo auditados pela Receita Federal, embora o instituto tenha informado que vê problemas na divulgação.

O Partido Democrata tenta ter acesso aos documentos desde antes da eleição. A oposição alega que eles podem provar delitos de evasão fiscal ou mostrar que alguém da família do presidente estaria se beneficiando das medidas tributárias que os republicanos aprovaram em 2017.